Coronavírus: Prefeitura inicia nova inspeção de prevenção à pandemia no comércio

Publicado em 20/04/2020 - 08:32 | Atualizado em 20/04/2020 - 14:29
Técnicos da Vigilância Sanitária têm feito inspeções regularmente - Nelson Duarte/Prefeitura

A Prefeitura do Rio, por meio da Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses, inicia nesta segunda-feira (20/04), as inspeções em supermercados, mercados, hortifrutis e padarias para conferir o cumprimento das novas regras de prevenção e combate ao coronavírus (Covid-19) previstas para o setor de alimentação. São medidas higiênico-sanitárias como a disponibilização de álcool em gel 70% já na entrada para a limpeza das mãos, a proibição do autoatendimento na venda de pães e a manutenção de lixeira apropriada para o descarte de máscaras usadas pelo consumidor.

Essas e outras normas estão na Resolução SMS 4360/2020 da Secretaria Municipal de Saúde, publicada no Diário Oficial do último dia 13. A ação começa com a orientação sobre as novidades determinadas aos estabelecimentos, como a higienização dos carrinhos e das cestas, que passa a ser obrigatória a cada uso.

– Temos investido em ações educativas, preparando os estabelecimentos para as novas medidas preventivas verificadas por nossas equipes. A última delas foi a palestra on-line que fizemos sexta-feira (17/04), atingindo mais de 50 profissionais que atuam no ramo de alimentação, como representantes da associação de panificadoras do município, médicos-veterinários de cooperativas, responsáveis técnicos, nutricionistas e donos de comércio em geral, todos interessados em entender essas novas medidas. Como tudo é novo em relação à Covid-19, os protocolos de prevenção e combate acabam mudando, exigindo atualização constante – ressaltou Flávio Graça, superintendente de Educação da Vigilância Sanitária.

Entre outras medidas, estão a implantação de rotinas específicas de higiene antes do acesso às lojas e nas instalações; a limitação de acesso a uma pessoa por família; a demarcação do piso com sinalizadores para manter o distanciamento de um metro e meio entre os clientes; e o controle de pessoas para evitar aglomerações. Os estabelecimentos também terão que fazer valer a prioridade de atendimento para pessoas com mais de 60 anos e o autoatendimento para a venda de produtos já fracionados e fatiados, desde que estejam embalados e identificados, de acordo com as leis sanitárias. A resolução cria ainda regras específicas de limpeza e a obrigatoriedade do fornecimento de equipamentos de proteção individual para os funcionários.

– As novas medidas são fundamentais para avançarmos na prevenção e minimizarmos os riscos de contaminação. Mas elas precisam ser adotadas de forma correta, de acordo com os protocolos higiênico-sanitários. E justamente para que o comércio se adeque às novas práticas é que começaremos com as orientações como as que envolvem a limpeza dos carrinhos e superfícies, maiores pontos de contaminação que exigem higienização constante – diz a médica-veterinária Aline Borges, coordenadora de Alimentos da Vigilância.

 

Novas medidas de prevenção

 

A adoção de mais ações preventivas pelos estabelecimentos do setor foi discutida na reunião realizada no dia 8 de abril pela Vigilância Sanitária com a Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj). A melhor higienização de carrinhos e a redução da concentração de pessoas foram as principais necessidades apresentadas no encontro, que serviu de base para alinhar as adequações às normas sanitárias exigidas na resolução da SMS. O documento leva em conta protocolos, regulamentos e demais legislações previstas por órgãos como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Ministério da Saúde, e ainda pelo Código Sanitário do Município do Rio, implantado no ano passado.