Prêmio Pacto de Milão 2022 é entregue em cerimônia na Cidade das Artes

Publicado em 17/10/2022 - 21:42 | Atualizado em 17/10/2022 - 21:58

A Prefeitura do Rio apresentou nesta segunda-feira (17/10) a cerimônia de entrega do Prêmio Pacto de Milão 2022. No evento, na Cidade das Artes, foram agraciadas as melhores práticas para a implantação de políticas alimentares urbanas nas categorias: Governança, Dietas Sustentáveis e Nutrição, Equidade Econômica e Social, Produção de Alimentos, Abastecimento e Distribuição de Alimentos e Desperdício de Alimento.

A iniciativa, que faz parte da agenda do 8° Fórum Global do Pacto de Milão, reconheceu seis cidades por suas práticas bem-sucedidas em sistemas alimentares sustentáveis: Nova York (EUA), Adis Abeba (Etiópia), Rourkela (Índia), Rosário (Argentina), Yeosu (Coreia do Sul) e Londres (Inglaterra).

O Prêmio Pacto de Milão revela o alto compromisso de cidades de todo o mundo, preocupadas com seus sistemas alimentares, com o objetivo de deixar suas práticas mais sustentáveis e saudáveis, enquanto trabalham na redução dos efeitos das mudanças climáticas.

Com mais de 250 práticas alimentares coletadas pela Secretaria do Pacto de Milão em 2022, a 6ª edição do Prêmio Pacto de Milão revela a crescente importância das políticas alimentares nas agendas dos prefeitos de todo o mundo. Os números demonstram que as cidades estão ativas e engajadas no combate às mudanças climáticas por meio da transformação do sistema alimentar.

As cidades vencedoras

O Comitê Internacional de Avaliação de especialistas premiou seis cidades com a pontuação mais alta em cada categoria do Pacto de Milão. Os vencedores de cada categoria foram:

Governança: Nova York, EUA – Uma estrutura de Nova York para a compra de bons alimentos;

Dietas e Nutrição Sustentáveis: Adis Abeba, Etiópia – Programa de alimentação escolar de Adis Abeba;

Equidade Social e Econômica: Rourkela, Índia – E-Cool Mandi;

Produção de alimentos: Rosário, Argentina – Produção agroecológica de alimentos em Rosário;

Abastecimento e Distribuição de Alimentos: Yeosu, Coreia do Sul – Estratégia para garantir nossos talentos e pequenas fazendas;

Desperdício de Alimentos: Londres, Inglaterra – Programa de redução de desperdício de alimentos de Londres.

Menções especiais

Este ano foram concedidas também menções especiais para cada categoria. Os reconhecidos foram:

Governança: Araraquara (Brasil), Mouans-Sartoux (França), Vancouver (Canadá);

Dietas e Nutrição Sustentáveis: Copenhagen (Dinamarca), Paris (França), Torres Vedras (Portugal);

Equidade Social e Econômica: Los Angeles (EUA), Melbourne (Austrália), Wroclaw (Polônia);

Produção de Alimentos: Bandung (Indonésia), Curitiba (Brasil), Cidade do México (México);

Abastecimento e Distribuição Alimentar: Baltimore (EUA), Barcelona (Espanha), Lyon (França);

Resíduos de Alimentos: Cincinnati (EUA), Guelph (Canadá), Quelimane (Moçambique).

Esta edição do Prêmio contou com a contribuição das seguintes cidades e organizações: Milão (cidade fundadora), Fundação Cariplo (Fundador e Co-presidente), Universidade da Cidade do Cabo, Universidade da Cidade de Nova York, Fundação EAT, EIT Alimentos, Comissão Europeia, FAO, GANHO, Instituto de Guangzhou para Inovação Urbana, Agência Italiana de Cooperação para o Desenvolvimento, Universidade Nacional de Rosário, Universidade de Tecnologia e Design de Cingapura, Prêmio Earthshot, Cátedra UNESCO em Sistemas Alimentares Mundiais, WHO, Banco Mundial, Fórum Econômico Mundial, Programa Alimentar Mundial e União Mundial dos Mercados Atacadistas.

Prefeitura do Rio no combate à fome

Pela primeira vez na América do Sul, o 8º Forum Global do Pacto de Milão apresenta o tema “Comida para Nutrir a Justiça Climática: soluções alimentares urbanas para um mundo mais justo”. Durante o evento, a Prefeitura do Rio mostrará projetos e iniciativas alimentares em desenvolvimento na capital.

No Rio, o programa global Prato Feito Carioca, da Secretaria Municipal de Assistência Social, é a política pública que combate a fome em dois eixos: por meio do cartão refeição para trabalhadores informais que ganham até R$ 210, e das Cozinhas Comunitárias Cariocas, que serviram 300 mil refeições em três meses.

O Rio também mantém as Hortas Cariocas, por meio da Secretaria do Ambiente e Clima, que já produziram mais de 50 toneladas de alimentos neste ano, e as Hortas Escolares, da Secretaria de Educação, iniciativa que incentiva a prática da alimentação saudável, promove o melhor aproveitamento da merenda e estimula a troca de informações na área de segurança alimentar.

  • 17 de outubro de 2022
  • Skip to content