Painel Rio Covid-19 terá gráfico com projeção de casos do novo coronavírus

Publicado em 12/04/2020 - 18:18 | Atualizado em 12/04/2020 - 18:35
Prefeito diz que novas informações ajudarão a combater intensidade de transmissão da doença.

Lançado pela Prefeitura do Rio em 21 de março, o Painel Rio Covid-19 terá, a partir desta semana, um novo dado para ser consultado: um gráfico com a projeção de casos de coronavírus em toda a cidade.

A plataforma – que alcançou neste domingo (12/04) um milhão de acessos – usará as informações analisadas por pesquisadores da UFRJ e UERJ para mostrar como será a evolução da doença.

– Toda nova informação será útil para adotarmos, após análise em nosso Gabinete de Crise contra a Covid-19, medidas que contenham a intensidade da transmissão do vírus – disse o prefeito Marcelo Crivella.

Histórico de pessoas recuperadas

Além disso, o Painel Rio Covid- 19 passará a divulgar a taxa de incidência e a série histórica de casos de pessoas que se recuperaram após terem contraído o vírus.

A Secretaria municipal de Saúde também estuda mostrar o avanço da doença em percentuais para explicar a velocidade da curva de casos confirmados da doença e o histórico do crescimento das internações nos hospitais da rede municipal.

Informação é fundamental

Com uma média de 45 mil acessos diários, o serviço permite à população, imprensa e aos especialistas acompanharem diariamente o desempenho do coronavírus na capital fluminense.

São disponibilizadas informações sobre número de casos e óbitos confirmados por bairros e regiões da cidade, além do perfil das pessoas infectadas e os principais sintomas apresentados pelos pacientes. Os  dados mostram que, dos 160 bairros do Rio, 143 já  registraram casos da Covid-19.

Entre as modificações do Painel Rio Covid-19 realizadas pela equipe da subsecretaria de Atenção Primária da SMS, estão o mapa de casos confirmados por área programática da Saúde,  indicador de letalidade  por 100 mil habitantes,  evolução dos casos e internações na rede municipal e o número de pessoas consideradas recuperadas, além do número de mortes por bairros.

– Essas mudanças visam a dar mais transparência para a população e permitir outras análises pela comunidade científica no enfrentamento à  pandemia. Usamos exemplos mundiais e fomos aperfeiçoando a ferramenta para a realidade do município – destacou  Leonardo El  Warrak,  subscretário de Atenção Primária da Secretaria Municipal de Saúde.
A equipe responsável pelo painel faz diariamente a checagem dos dados com a Vigilância em Saúde, inserindo as notificações no banco de dados , com a evolução desde o primeiro registro de caso confirmado no Rio de Janeiro, localidades, gênero e faixa etária dos infectados.

Fique por dentro de tudo o que acontece na Secretaria Municipal de Saúde do Rio e nos siga nas redes sociais!