Coronavírus: Prefeitura restringe circulação de pedestres e veículos em áreas centrais do Grajaú, Madureira e Santa Cruz nesta terça

Publicado em 12/05/2020 - 07:13 | Atualizado em 12/05/2020 - 07:47
Seop faz bloqueio do trânsito em Madureira - Divulgação/Prefeitura do Rio

Dentro das medidas anunciadas pelo prefeito Marcelo Crivella para reduzir a propagação da Covid-19, a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) implementa, a partir desta terça-feira (12/05), restrições para a circulação em centros comerciais de três dos dez bairros com altos índices de aglomeração – e que constam do Decreto 47.424 publicado no Diário Oficial desta segunda-feira (11/05).

São elas: a região do Largo do Verdun, no Grajaú; a Avenida Edgard Romero (trecho entre a descida do viaduto Negrão de Lima até a altura da Escola Municipal Carmela Dutra), em Madureira; e na Rua Felipe Cardoso (altura do Terminal Alvorada do BRT), em Santa Cruz.

Nestas áreas, que ficarão isoladas por grades até a próxima sexta-feira (18/05), o acesso da população será restrito a funcionários e clientes de mercados, farmácias e agências bancárias e também não poderá haver a circulação de veículos particulares de não moradores. Ao todo, mais de cem guardas municipais e dez viaturas, além da Polícia Militar, cuidarão 24 horas por dia das barreiras.

Já na orla, entre as praias do Leme ao do Pontal, o Rio Rotativo será suspenso e o estacionamento terá fiscalização 24h de dez equipes da Coordenadoria de Fiscalização de Estacionamentos e Reboques da Seop. As vagas do trecho serão permitidas apenas para residentes da região.

As áreas ficarão isoladas por grades até sexta-feira, com acesso restrito da população – Divulgação/Prefeitura do Rio

 

No planejamento da Seop, o bloqueio chegará, gradativamente, às áreas de outros sete bairros: Jacarepaguá, Guaratiba, Realengo, Méier, Tijuca, Pavuna e Cascadura, ao longo desta semana.

O prefeito Marcelo Crivella determinou, nesta segunda, novas medidas para reduzir a propagação do novo coronavírus. Crivella tomou a decisão após conversas com a comunidade científica e membros de seu gabinete de crise sobre a expansão acelerada da doença, apesar das medidas já adotadas anteriormente, incluindo a implementação de lockdowns parciais no calçadão de Campo Grande e de Bangu.