Prefeitura do Rio inaugura o quarto Ginásio Experimental Tecnológico (GET)

Publicado em 09/11/2022 - 13:25 | Atualizado em 09/11/2022 - 15:56
A escola de Madureira é o quarto GET da rede municipal a ser inaugurado - Beth Santos/Prefeitura do Rio

O prefeito Eduardo Paes, o secretário municipal de Educação, Renan Ferreirinha, a secretária municipal de Infraestrutura, Jessick Trairi, e o presidente da Rio-Urbe, Rafael Salgueiro, inauguraram a Escola Municipal Luís Carlos da Fonseca, em Madureira, nesta quarta-feira (9/11). Com capacidade para atender 420 alunos do Ensino Fundamental I, este é o 4º Ginásio Experimental Tecnológico (GET) da rede e a terceira unidade de ensino entregue este ano pelo programa Fábrica de Escolas, responsável pela construção de mais de 100 unidades. Até 2024, a cidade vai ganhar outras 23 escolas.

– O que queremos para as nossas crianças é uma escola em turno único, em que possam ter mais aulas de matemática, de português, e que consigam desenvolver o hábito da leitura. O GET tem esse objetivo e nós vamos ampliar essa metodologia. Precisamos permitir que os nossos alunos tenham mais oportunidades no futuro, usando o senso crítico para fazerem as escolhas mais corretas para o país crescer – afirmou o prefeito Eduardo Paes.

A unidade é formada por 12 salas, um colaboratório, uma sala de leitura, quadra coberta, auditório, área administrativa, área de alimentação, entre outros espaços.  Climatizados, os ambientes pedagógicos foram erguidos com materiais térmicos e acústicos.

Esta é a terceira unidade de ensino entregue pelo programa Fábrica de Escolas da Empresa Municipal de Urbanização (Rio-Urbe), em parceria com a SME, após a sua retomada neste ano. As outras foram o GET Elza Soares e o Espaço de Desenvolvimento Infantil Jornalista Jorge Bastos Moreno, no Rocha.

A obra teve um investimento de R$ 16,5 milhões. Idealizado nas gestões anteriores do prefeito Eduardo Paes, o programa Fábrica de Escolas é responsável pela construção e reconstrução de mais de 100 unidades escolares no Rio, como Espaços de Desenvolvimento Infantil e escolas de ensino fundamental I e II.

–  O nosso papel é o de entregar para a Educação um espaço de qualidade, com toda a estrutura necessária para receber os alunos. É importante ressaltar que o programa Fábrica de Escolas contempla na sua metodologia construtiva elementos de termoacústica, que propiciam um conforto maior para as nossas crianças – disse a secretária de Infraestrutura, Jessick Trairi.

A previsão é que, até 2024, a cidade ganhe 23 escolas, entre novas unidades e unidades reconstruídas. Dessas, 19 fazem parte do programa Fábrica de Escolas e as outras quatro serão escolas olímpicas, que estão sendo construídas com utilização materiais de desmontagem da Arena do Futuro, que recebeu as competições handebol e goalball nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Ginásio Experimental Tecnológico (GET)

Os GETs são um novo modelo de escola com polos de inovação, pautado pela abordagem STEAM (Science, Technology, Engineering, Art e Math), alinhado a tendências mundiais de aproximação da educação escolar à realidade dos indivíduos e da sociedade do século XXI.  A SME já inaugurou, somente neste ano, três Ginásios Experimentais Tecnológicos e prevê a inauguração de mais de 70 GETs até o final de 2023.

–  O GET é um modelo de ensino em turno único, extremamente inovador de educação pública no Brasil. O método é ancorado na tecnologia, fazendo com que os alunos possam estar preparados para o século XXI, trabalhando com a mão na massa e desenvolvendo diversas habilidades. Queremos que os nossos alunos estejam prontos para as demandas da nova economia. Para isso, temos que incentivá-los a estudar bastante – destacou o secretário de Educação, Renan Ferreirinha.

O novo modelo de escola traz inovação e convida os estudantes a pensarem em propostas inovadoras e soluções criativas, com um trabalho interdisciplinar, combinando a abordagem STEAM além da grade curricular normal, que será seguida regularmente.

O Ginásio Experimental Tecnológico está em consonância com iniciativas de outras partes do mundo e são espaços colaborativos, nos quais a “cultura maker”, mais conhecida no Brasil como “mão na massa”, dá o tom. No GET, o estudante está em evidência.

 

O novo GET tem capacidade para 420 alunos – Marcos de Paula/Prefeitura do Rio

 

 

O novo modelo de escola traz inovação e convida os estudantes a pensarem em propostas inovadoras - Marcos de Paula/Prefeitura do Rio
O novo modelo de escola traz inovação e convida os estudantes a pensarem em propostas inovadoras – Marcos de Paula/Prefeitura do Rio

 

 

A impressora 3D atrai a atenção dos alunos – Marcos de Paula/Prefeitura do Rio

 

 

 

  • 9 de novembro de 2022
  • Skip to content