Prefeitura começa a distribuir cartões alimentação para todos os alunos da rede de ensino municipal

Publicado em 18/08/2020 - 20:49 | Atualizado
Cartão que está sendo distribuído pela Secretaria Municipal de Educação. Foto: Núcleo de Imagens/Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou nesta terça-feira (18/08) que a partir de sexta-feira (21/08) as escolas da rede municipal começarão a distribuir cartões alimentação aos responsáveis por todos os 641 mil alunos matriculados. Os cartões, que terão o valor de R$ 54,25, serão entregues primeiramente a cerca de 20 mil crianças especiais. A iniciativa garante aos estudantes acesso a alimentos que antes lhes eram oferecidos nas escolas, fechadas por força da pandemia da Covid-19.

A partir de segunda-feira da próxima semana (24/08), a distribuição será por ordem alfabética do nome do responsável, a começar pela letra A, e se estenderá até 11 de setembro.

– A preocupação da Prefeitura, desde o inicio desta pandemia, além de manter o vínculo com os alunos, através de nossos professores, foi também com a alimentação escolar. As escolas irão entregar esses cartões porque a família está muito mais próxima, e não haverá o risco de nenhuma delas ficar sem. O responsável pegará os cartões pela quantidade de filhos que têm na rede. Por exemplo, se têm três filhos, pegara três cartões – explicou a secretária municipal de Educação, Talma Suane

Em abril, cerca de 220 mil cartões foram entregues a famílias de crianças em situação de maior vulnerabilidade, inscritas nos programas Bolsa Família e Cartão Carioca. No entanto, a medida foi suspensa por força de uma ação do Ministério Público. Agora foi possível retomá-la após a assinatura de um termo de ajustamento de conduta (TAC) firmado pela Prefeitura com os órgãos de controle.

Prefeitura distribuiu 500 mil cestas básicas a famílias de alunos

Enquanto a distribuição dos cartões estava suspensa, a Secretaria Municipal de Educação distribuiu 500 mil cestas básicas às famílias dos alunos. As cestas, porém, não podem incluir alimentos fundamentais para as crianças, como ovos e carne.

A Prefeitura também está se preparando para reabrir os refeitórios das escolas e, dessa forma, voltar a oferecer merenda de qualidade aos alunos. A iniciativa, no entanto, está barrada na Justiça por força de uma liminar, mas a Procuradoria Geral do Município entrou com recurso para que ela seja revogada.

Foram realizados testes de Covid-19 nas merendeiras e constatou-se que cerca de 20% delas já desenvolveram a doença e estão imunes. Serão essas merendeiras que voltarão a trabalhar nos refeitórios.

Prefeitura realiza pesquisa entre pais de alunos para saber se concordam com volta às aulas

Em relação a volta às aulas, ainda não há um data definida, mas a Prefeitura está realizando uma pesquisa com mães e pais de alunos com o objetivo de saber se eles concordam com esse retorno. Antes disso, os refeitórios deverão ser reabertos.

Ação em garagens de empresas já garantiu volta de 33 linhas de ônibus

A Prefeitura também anunciou nesta sexta-feira que está empenhada na volta à operação das linhas de ônibus municipais, conforme determinam os contratos de concessão firmados com as empresas. Na última segunda-feira, uma ação da Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) nas garagens das concessionárias resultou na volta de 33 linhas, de um total de 144 que foram alvo de reclamações da população por meio do aplicativo SMTR Com Você.

Participaram da operação cerca de 80 fiscais. As ações continuarão até que todas as linhas voltem a operar dentro da capacidade estabelecida em contrato.

– Recebemos determinação para que houvesse absoluta concentração da secretaria na questão do sumiço ou descontinuidade no atendimento ao usuário. Há uma prioridade nesta ação para que surjam resultados imediatos, por isso foi criado um comitê estratégico, comandando pelo subsecretário Allan Borges. As ações vão continuar para garantir o direito de ir e vir da população – afirmou o secretário municipal de Transportes, Paulo Jobim.