Atividade econômica da cidade do Rio cresceu 4,1% em 2021

Publicado em 25/02/2022 - 08:42 | Atualizado
Centro do Rio, Avenida Presidente Vargas, Central do Brasil, CandeláriaA população poderá opinar sobre os riscos de acidentes de trânsito - Arquivo/Prefeitura do Rio

A atividade econômica carioca cresceu 4,1% em 2021, após um recuo de igual percentual em 2020. É o que mostram os dados da segunda edição de 2022 do Boletim Econômico do Rio, publicação mensal da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação (SMDEIS).

– Desde o início trabalhamos para melhorar a economia da cidade, dando mais segurança jurídica e atraindo investimentos, com muito foco na geração de empregos e aumento de renda para os cariocas. O ano de 2021 foi de retomada e em 2022 a previsão é de um crescimento ainda mais expressivo – explicou o secretário Chicão Bulhões.

Outro número que exemplifica a melhora do cenário econômico da cidade é a geração de 81,4 mil empregos formais no último ano, sendo quase 60 mil no setor de serviços. No comércio, foram gerados 16 mil empregos neste período, enquanto indústria e construção criaram 7,2 mil, o que corresponde a 8,8% do total. Dos novos postos de trabalho, 53,2% foram ocupados por mulheres e 46,8% por homens, sendo a maior parte das vagas ocupada pelos jovens, 86,8% por pessoas com idade entre 18 e 29 anos.

O Rio foi a segunda capital do país que mais gerou empregos em 2021. Só para efeitos de comparação, em 2020 houve uma perda de 107,7 mil vagas, com a cidade ocupando a última posição entre todas as capitais do Brasil.

A taxa de inflação no Rio nos últimos 12 meses terminados em janeiro de 2022 foi de 9%, abaixo da inflação brasileira, de 10,4%. O aumento dos preços no Rio foi puxado principalmente pela alta de 13,9% dos preços administrados, e de 8,3% da alimentação no domicílio. Os mesmos itens aumentaram 16,8% e 8,6%, respectivamente, no Brasil.

 

Skip to content