Prefeitura anuncia fase 5 de flexibilização na cidade

Publicado em 31/07/2020 - 19:07 | Atualizado em 03/08/2020 - 17:56

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, anunciou nesta sexta-feira (31/07) mais medidas de flexibilização na retomada gradual das atividades econômicas na cidade. Com a entrada na fase 5, que se inicia neste sábado (01/08), está autorizado o banho de mar nas praias, mas vedada a permanência na areia. Além disso, ambulantes podem trabalhar das 7h às 18h nas praias, parques e praças, sem aluguel de cadeiras e barracas, vendendo apenas produtos industrializados – bebida alcoólica está proibida – e com os devidos cuidados previstos nas Regras de Ouro.

Restaurantes, bares e lanchonetes poderão estender o horário de funcionamento e fechar à 1h da madrugada, em vez de 23h. Outra novidade é que os shoppings voltam a funcionar no horário normal de antes da pandemia: de 10h até as 22h.

Também há as seguintes mudanças: permitido o retorno das atividades de massagem e maquiagem no setor de embelezamento; as piscinas estão liberadas em hotéis e hostels; e os pontos turísticos com capacidade ampliada de 1/3 para 50%, extensivo a aquário e zoológico privado.

O prefeito fez um apelo para que as pessoas evitem aglomerações e usem máscaras, especialmente nas praias.

– Fazemos rondas de fiscalização mas é importante a consciência das pessoas, para que evitem aglomeração – afirmou

Escolas particulares

As escolas particulares reabrem se quiserem a partir do dia 3 de agosto, porque não cabe à Prefeitura essa regulação. A posição da Prefeitura do Rio é apenas autorizativa quanto aos protocolos e ao cumprimento deles por parte Vigilância Sanitária. O prefeito reforçou que não há data definida para retorno das aulas nas escolas municipais.

Piscinas em condomínios

Crivella destacou que as piscinas dos condomínios poderão reabrir. No entanto, a hidroginástica permanecerá proibida, pois reúne pessoas que fazem parte do grupo de risco.
– A hidroginástica normalmente traz pessoas grávidas que estão no grupo de risco e também idosos – explicou.

Turismo

Pontos turísticos terão a capacidade de público ampliada de 1/3 para 50%, extensivo a aquário e zoológico privado, com os devidos cuidados previstos nas Regras de Ouro.

Shoppings

Os shoppings passarão a abrir no horário de praxe, a partir das 10 horas, e não mais ao meio-dia. O fechamento prossegue às 22 horas. A regra da capacidade máxima de público permanece em 2/3 (incluindo os estacionamentos), respeitando o distanciamento de dois metros entre as pessoas.

Bares, restaurantes e lanchonetes

O uso do espaço interno, não poderá ultrapassar 50% da capacidade das mesas, sendo mantido o distanciamento de dois metros entre elas. Segue a obrigatoriedade do uso de máscara (menos os sentados à mesa) e disponibilização de insumos para a higienização das mãos: álcool 70% em gel e dispensadores de sabão líquido e papel-toalha. Permanece vedado o sistema de self-service e música ao vivo.

Esporte e lazer

Está liberada a volta das escolinhas de treinamento, assim como atividades físicas no calçadão e esportes aquáticos no mar. Na areia, a restrição é para esportes coletivos, como vôlei e futevôlei, com a prática permitida apenas de segunda a sexta. Continua proibida a presença de público nas competições.

Indicadores baseiam as decisões

Todas as medidas anunciadas nesta sexta-feira, 31/07, pelo prefeito foram tomadas após reunião com o conselho científico que auxilia a Prefeitura . As decisões são baseadas em indicadores como a velocidade da curva de contágio, ocupação de leitos e queda no número de óbitos. Levando isso em consideração, as previsões para todas as fases estão sujeitas a alterações e a reavaliação do conselho científico.

O prefeito afirmou que houve uma queda em 150 mortes em julho deste ano em relação ao mesmo mês do ano passado.

– Mesmo com o coronavírus, nós sepultamos no Rio de Janeiro 150 pessoas a menos (na comparação citada acima), o que mostra que as medidas tomadas foram boas e deram resultado. A nossa convicção, neste momento, é que não teremos a segunda onda. Essa é a nossa esperança. Os números (de óbitos e de contágio) estão caindo – disse o prefeito.