Cem dias: Educação retoma ensino presencial em 419 escolas sem deixar de investir na qualidade de aulas online

Publicado em 12/04/2021 - 10:51 | Atualizado em 16/04/2021 - 14:59
Milene Stanislovaitis Thomazelli é diretora do Colégio Municipal Virgílio Varzea, no Pechincha - Fabio Motta / Prefeitura do Rio

Escola é sempre a primeira a abrir e a última a fechar as portas, caso sejam adotadas medidas mais restritivas na cidade, para a proteção de vidas durante a pandemia. Com esse pensamento, já foram retomadas as atividades em 419 unidades de ensino da rede da Prefeitura, beneficiando estudantes de pré-escola, 1º ano e 2º ano do ensino fundamental. A volta às aulas presenciais é possível devido à implantação de um rigoroso protocolo sanitário, adotado pela Secretaria Municipal de Educação, terceira pasta apresentada na série de reportagens sobre os cem dias de gestão, que será publicada até sexta-feira (16/04).

Neste balanço estão os recursos tecnológicos usados para garantir o ensino remoto a quem ainda não está em sala de aula, como o aplicativo Rioeduca em Casa, que oferece aprendizado online e chats, além de aulas gravadas e material pedagógico digital para todos os alunos e professores da rede municipal.

Mais do que nunca, nos últimos cem dias a secretaria contou com a parceria dos professores da rede, muitos deles se reinventando para ensinar online, direto de suas salas de casa. Mas teve ainda aqueles que foram a campo, seguindo as medidas de proteção, para saber como os estudantes mais necessitados estavam passando pela pandemia. Diretora do Colégio Municipal Virgílio Varzea, no Pechincha, Zona Oeste carioca, Milene Stanislovaitis Thomazelli intensificou o trabalho voluntário que faz há anos e foi às comunidades do entorno da escola procurar seus alunos e oferecer, por exemplo, cestas básicas.

– Muitos alunos não estavam mais em suas casas. Sem recursos, famílias inteiras tiveram que se mudar, algumas já retornaram. Teve aluno que saiu da comunidade e, ao voltar, foi à escola avisar, ficou sabendo que fomos atrás dele, ficou feliz. Esse é um trabalho importante, estamos lá representando a Prefeitura. O estudante precisa saber que estamos olhando por ele – conta Milene, que faz questão de frisar que se apoia numa rede enorme de solidariedade, que envolve professores, profissionais da secretaria e lideranças religiosas da região. – Tivemos a oportunidade de ajudar muitas famílias, até os vizinhos dos nossos alunos. Doamos cestas básicas, sopa, roupas. Havia gente com sérios problemas, várias pessoas em um mesmo quarto, doentes. Mas essa pandemia ensinou isso. Você precisa se cuidar, mas também precisa cuidar do outro.

Milene no Colégio Municipal Virgílio Varzea – Fabio Motta / Prefeitura do Rio

A seguir, o balanço da Educação:

– Retomada das aulas presenciais em 419 escolas, contemplando alunos de pré-escola, 1º ano e 2º ano do ensino fundamental. A prioridade para esse grupo levou em consideração a falta de autonomia das crianças menores na realização de atividades exclusivamente remotas e o impacto na trajetória escolar do aluno, caso a alfabetização não ocorra corretamente e na idade adequada.

– Para um retorno seguro às escolas, a SME, em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde, elaborou um protocolo sanitário, validado pelo Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19, e desenvolveu o aplicativo Alerta Covid-19 para acompanhamento de eventuais casos confirmados e suspeitos nas escolas.

– A SME desenvolveu o aplicativo Rioeduca em Casa, possibilitando a realização de aulas online e chats, e disponibilizando aulas gravadas e material pedagógico digital para todos os alunos e professores da rede municipal. Esta foi uma das estratégias para garantir a recuperação do conteúdo não adquirido em 2020 e realizar dois anos letivos em um.

– O Programa Conect@dos foi lançado e oferece internet de uso exclusivo a alunos e professores da rede municipal para o acesso ao aplicativo Rioeduca em Casa. A SME forneceu pacote de dados para todos os alunos e professores da rede.

– Lançamento de Cadernos Rioeduca, material didático complementar elaborado especialmente para 2021, a partir da priorização curricular.

– Foi lançado o Rioeduca na TV, produção de videoaulas na MultiRio que oferece programação diária de 10 horas na TV aberta ou na TV Escola, canal também aberto.

– Foram entregues cartões alimentação para todos os alunos da rede, no valor de R$ 54,25. No mês de abril, em função do agravamento da pandemia e da adoção de medidas mais restritivas na cidade do Rio, foi realizada a antecipação do pagamento e a recarga adicional, garantindo o dobro do valor mensal a todos os alunos da rede, R$ 108,50. Já foram investidos R$ 139,8 milhões para a garantia da recarga para os alunos (dados liquidados até 31/03).

– Foram liberados R$ 18,1 milhões para escolas fazerem ajustes e obras de manutenção (dados liquidados até 31/03).

– O pagamento de creches parceiras foi reestabelecido, com repasse de R$ 35,7 milhões (dados liquidados até 31/03).

– Foi criada a Gerência de Relações Étnico-Raciais como parte da Subsecretaria de Ensino, a fim de promover uma educação antirracista.

 

LEIA MAIS: O balanço geral dos cem dias de governo

 

 

Cem dias: Planejamento Urbano investe em projetos para revitalizar e deixar a cidade mais inclusiva

Cem dias: Infraestrutura investe em grandes obras e serviços como a instalação de mais de 15 mil luminárias de Led na cidade

Cem dias: Meio ambiente faz mais de 30 ações especiais para impedir desmatamento e preservar a natureza

Cem dias: Secretaria de Conservação funciona 24 horas por dia para garantir manutenção da cidade

Cem dias: Seop faz mais de 30 mil autuações ao fiscalizar cumprimento de medidas de proteção à vida

Cem dias: Balanço da Secretaria de Saúde tem abertura de 383 novos leitos e mais de 1 milhão de vacinados

  • 12 de abril de 2021