Coronavírus: Prefeitura reforça orientações em comércios de alimentos sobre as novas medidas de prevenção

Publicado em 21/04/2020 - 08:44 | Atualizado em 21/04/2020 - 12:36
Técnicos da Vigilância Sanitária intensificaram as visitas aos estabelecimentos que vendem alimentos, alertando sobre a prevenção à Covid-19. Foto: Divulgação/ Vigilância Sanitária
 A Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses, inspecionou nesta segunda-feira, 20/04, cinco supermercados reforçando as orientações sobre as novas regras de prevenção e combate ao coronavírus (Covid-19) previstas para o setor de alimentação.
Os técnicos do órgão vinculado à Secretaria Municipal de Saúde (SMS) estiveram em estabelecimentos da Tijuca e Bento Ribeiro, na Zona Norte, e de Realengo, Itanhangá e Jacarepaguá, na Zona Oeste, conferindo se as medidas higiênico-sanitárias estão sendo adotadas adequadamente. Uma delas é a higienização dos carrinhos e das cestas, que passou a ser obrigatória a cada uso e precisa ser feita com toda atenção e cuidado.
 – Intensificamos as ações de orientação nesses locais para verificar se as novas regras estão sendo seguidas corretamente, de acordo com os protocolos sanitários. Entre as medidas estão a disponibilização de álcool 70% em gel para a limpeza das mãos logo na entrada do estabelecimento, a proibição do autoatendimento na venda de pães e a manutenção de lixeiras apropriadas para o descarte de máscaras de proteção, que no próximo dia 23 passa a ser obrigatória para todos – lembra a médica-veterinária Aline Borges, coordenadora de Alimentos da Vigilância.
Essas medidas estão na Resolução SMS 4360/2020, publicada no Diário Oficial do último dia 13, que obriga ainda aos comércios do segmento a implantarem rotinas específicas de higiene antes do acesso às lojas e nas instalações; limitarem o acesso a uma pessoa por família; demarcarem o piso com sinalizadores para manter o distanciamento de um metro e meio entre os clientes; e terem controle de pessoas para evitar aglomerações.
– Estou seguindo todas as orientações que estão sendo passadas pelos órgãos de saúde, usando máscaras, lavo as mãos corretamente e faço o máximo de isolamento. Vim fazer uma compra aqui no mercado e, na entrada, os funcionários estão higienizando o carrinho para que a gente possa se proteger. Isso é resultado da fiscalização da Prefeitura, que está corretíssima em fazer ações de orientação como essa para prevenir a disseminação do coronavírus – disse o comerciante Manuel Soares, de 68 anos, morador de Jacarepaguá.
Os estabelecimentos também terão que fazer valer a prioridade de atendimento para pessoas com mais de 60 anos e o autoatendimento para a venda de produtos já fracionados e fatiados, desde que estejam embalados e identificados, de acordo com as leis sanitárias. A resolução cria ainda regras específicas de limpeza e a obrigatoriedade do fornecimento de equipamentos de proteção individual para os funcionários.