Interventor no BRT anuncia licitação para reconstruir corredor Transoeste

Publicado em 29/05/2019 - 18:36 | Atualizado em 29/05/2019 - 18:38
Interventor do BRT anuncia licitação para corredor Transoeste. Foto: Hudson Pontes/Prefeitura do Rio

O interventor do BRT, Luiz Alfredo Salomão, anunciou nesta quarta-feira, 29 de maio, o lançamento do edital de licitação para a elaboração do projeto executivo de reconstrução do corredor Transoeste, inaugurado em 2012 , segundo ele, com “erros clamorosos e insanáveis” de engenharia. Só com o projeto executivo será possível dimensionar os custos da nova Transoeste. Salomão anunciou também um aviso de seleção para a escolha de uma agência de publicidade que vai comercializar os nomes das estações do BRT. O dinheiro será empregado na contratação de policiais militares para a vigilância das estações.

A autorização para a abertura da licitação do projeto executivo do Transoeste foi publicada no Diário Oficial do Município do último dia 27, com valor previsto de R$ 3.281.881,46. O edital se baseará nos termos de referência elaborados por profissionais da Academia Nacional de Engenharia. A empresa que realizará o projeto executivo deve ser conhecida em cerca de 30 dias, a contar da publicação do edital no Diário Oficial. Ela terá seis meses para concluir o trabalho.

“Não dá para prever custos da obra sem um projeto detalhado, com muito trabalho de sondagem, pesquisa de solo etc. É possível até que o projeto conclua pela necessidade de mudar parte do traçado do Transoeste”, adiantou o interventor. O edital será lançado pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação.

A proposta do interventor à Prefeitura é incluir a reconstrução da Transoeste em uma nova licitação para todo o sistema do BRT, que envolva a operação dos atuais corredores (Transoeste, Transcarioca e Transolímpica) e também do Transbrasil, em fase final de construção.

O anúncio da empresa que vai comercializar o direito de uso dos nomes das estações do BRT, o chamado naming rights, deve ser feito em dez dias, a contar da publicação do aviso de seleção no Diário Oficial. A escolha se dará em sessão pública. As empresas interessadas devem entregar dois envelopes, um com os documentos de habilitação e outro com a proposta de valores a serem pagos à Prefeitura. O recurso arrecadado será repassado para a contratação de PMs no Proeis, a exemplo do que ocorre no programa Segurança Presente.

“Espero que tenhamos uma arrecadação relevante para custear essas contratações. O BRT deixou de arrecadar receitas acessórias com seus espaços há muito tempo, e esse dinheiro faz falta na promoção de segurança das estações. É o que vamos fazer”, concluiu o interventor.