Adote.Rio: Parque Chinês, na Tijuca, será inaugurado em setembro

Publicado em 09/07/2019 - 15:39 | Atualizado em 10/07/2019 - 16:07
Obra na Rua Gonçalves Crespo, na Tijuca, em frente à Associação Cultural Chinesa do Rio: no local nascerá o Parque Chinês. Foto: divulgaçãoObra na Rua Gonçalves Crespo, na Tijuca, em frente à Associação Cultural Chinesa do Rio: no local nascerá o Parque Chinês. Foto: divulgação

O secretário municipal de Envelhecimento Saudável, Qualidade de Vida e Eventos, Felipe Michel, visitou, nesta terça-feira, as duas praças da Rua Gonçalves Crespo, na Tijuca, onde está sendo construído o Parque Chinês. Numa reunião com o idealizador do projeto, Chi Fu Jen, membro da Associação Cultural Chinesa do Rio de Janeiro, o secretário marcou a data para a inauguração: a segunda quinzena de setembro. A ideia é fazer uma grande festa, com a participação de autoridades da China e da comunidade chinesa que vive na cidade.

SAIBA MAIS: Rua na Tijuca será revitalizada para se transformar num pedacinho da China

O secretário Felipe Michel com representantes da Associação Cultural Chinesa do Rio de Janeiro. Foto: divulgação
O secretário Felipe Michel com representantes da Associação Cultural Chinesa do Rio de Janeiro. Foto: divulgação

Haverá mudanças no trânsito das ruas dos arredores do parque, para evitar os acidentes que acontecem frequentemente na região. Outra reclamação dos moradores é a falta de segurança. Por isso o parque contará com um sistema de tecnologia de última geração, que permitirá reconhecimento facial dos pedestres e identificação das placas dos carros que passarem pelo local. As imagens serão transmitidas para o Centro de Operações Rio (COR).

A revitalização do parque faz parte do programa Adote.Rio, da Fundação Parques e Jardins. O local foi adotado pela Associação Cultural Chinesa do Rio de Janeiro, responsável por todo o custo das obras.

– Sabemos que o Rio de Janeiro está num momento de crise, mas é na crise que a gente se reinventa e vê quem são os verdadeiros parceiros da cidade. O importante é desburocratizar, para utilizarmos cada vez mais o Adote.Rio, trazendo mais áreas de lazer para os cariocas e também para os turistas – disse o secretário Felipe Michel.

O programa de adoção de áreas públicas

O Adote.Rio foi lançado pela Fundação Parques e Jardins em dezembro de 2018, com o objetivo de estabelecer parcerias com pessoas físicas, empresas, associações de moradores e demais segmentos da sociedade para que praças públicas, jardins e áreas verdes sejam preservadas. O programa estimula a apropriação dos espaços públicos pelos cidadãos (qualquer pessoa pode se candidatar a ser adotante) e promove o melhor uso desses locais.

Desde janeiro até abril deste ano, 267 adoções já foram efetivadas por meio do portal. Atualmente, a cidade do Rio soma 1,5 milhão de metros quadrados de áreas adotadas, o equivalente a três Quintas da Boa Vista. Entre outros locais potencialmente adotáveis, estão 2.200 praças urbanizadas, 36 parques urbanos, 1.300 monumentos e chafarizes e 450 quilômetros de ciclovia.

LEIA TAMBÉM:

Adote.Rio: Mercado Municipal vai revitalizar área do entorno, em Benfica

Quatro praças são adotadas na cidade dentro do programa Adote.Rio

Prefeitura firma novas parcerias para manutenção de espaços públicos pelo Adote.Rio

Bosque na Barra e jardim sobre túnel em Copacabana têm novos adotantes

Mais quatro praças são adotadas por cidadãos e empresas em diferentes regiões 

Praça na Tijuca e canteiro na Fonte da Saudade são adotados por período de dois anos

Praças e áreas verdes são adotadas por cidadãos e empresas, do Leblon a Bangu

  • 9 de julho de 2019