Gabinete de Crise trabalha forte desde início das chuvas. Veja balanço de ações

Publicado em 09/04/2019 - 21:31 | Atualizado em 22/11/2019 - 18:15
Na altura do Parque da Catacumba, na Lagoa, trabalho pesado para a equipe da ComlurbNa altura do Parque da Catacumba, na Lagoa, trabalho pesado para a equipe da Comlurb. Foto: Marcelo Piu / Prefeitura do Rio

O Gabinete de Crise montado pela Prefeitura do Rio de Janeiro vem trabalhando intensamente desde o início das fortes chuvas que desabaram sobre a cidade para minorar o impacto do temporal. Como desdobramento das ações, a Avenida Niemeyer permanecerá fechada para avaliação dos técnicos da Geo-Rio sobre riscos de desabamentos. A Rua Jardim Botânico foi limpa e liberada. O Túnel Rebouças também. No Alto da Boa Vista e na Estrada Grajaú Jacarepaguá, equipes trabalham para liberar as vias nesta quarta. A Lagoa tem bolsões em alguns pontos, como no Parque da Catacumba, e a expectativa é de que o nível da água baixe durante a madrugada.

O prefeito Marcelo Crivella anunciou uma operação no Jardim Maravilha, em Guaratiba, para atender cerca de 100 famílias atingidas. Irão ao local equipes da Rio-Águas para dragagem do Rio Cabuçu-Piraque, da Comlurb para limpeza e Conservação para secar e forrar pistas. Também haverá equipe da Secretaria de Assistência Social.

Abaixo, mais detalhes sobre as operações dos órgãos municipais:

DEFESA CIVIL MUNICIPAL

A Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil, vinculada à Secretaria Municipal de Ordem Pública, acionou 59 sirenes em 36 das 103 comunidades de alto risco geológico monitoradas pelo sistema de alertas sonoros da cidade. Os primeiros acionamentos ocorreram às 18h30 de segunda-feira (8) nas sirenes do Pavão-Pavãozinho e Cantagalo. Com o avanço das chuvas, o alerta prosseguiu para as comunidades do Andaraí, Arrelia, Borel, Cabritos, Escondidinho, Formiga, Jamelão, Ladeira dos Tabajaras, Nova Divineia, Prazeres, Rio das Pedras, Santa Marta, Sumaré, Vila Elza, Rocinha, Santa Alexandrina, Paula Ramos, Vidigal, Quiririm, Barro Vermelho, Dona Francisca, Julio Otoni, Vila Cabuçu, Barro Preto, Santos Rodrigues, Azevedo Lima, Unidos de Santa Tereza, Fazenda Catete, Macacos, Ocidental Fallet, Ouro Preto, Parque Vila Isabel, São João e Comandante Luiz Souto. Por conta da intermitência das chuvas, 49 sirenes continuam ativas em 30 comunidades.

Até o momento, o serviço 199 (canal de atendimento do órgão) recebeu 596 chamados até as 18h desta terça-feira (9). Entre os pedidos urgentes de atendimento do órgão, estão vistorias em deslizamento de encosta e barranco (155 chamados), desabamento de estrutura (130) e ameaça de desabamento (116). Em esquema de plantão, 30 agentes da Defesa Civil trabalham para atender as ocorrências. Os bairros mais demandados são Copacabana, Itanhangá, Santa Cruz, Campo Grande, Tijuca, Leme e Jardim Botânico.

As sirenes são acionadas pela Defesa Civil municipal após monitoramento e avaliação dos índices críticos de chuva por meteorologistas do Sistema Alerta Rio, lotados no Centro de Operações Rio (COR), onde profissionais da DCRJ atuam, de forma integrada, 24 horas/dia. O sistema conta ainda com a participação de líderes e voluntários da comunidade, além de pontos de apoio previamente definidos, caso haja a necessidade de evacuar provisoriamente moradores. O Sistema de Alerta e Alarme Comunitário para Chuvas Fortes da Prefeitura do Rio conta com 83 pluviômetros da Defesa Civil, 165 sirenes e 194 pontos de apoio em 103 comunidades com alto risco de deslizamentos, conforme definição da Geo-Rio.

CET RIO (balanço até 19h)

VIAS COM INTERDIÇÕES TOTAIS:

•Av. Niemeyer, em ambos os sentidos;

• Alto da Boa Vista, em ambos os sentidos;

• Av. Epitácio Pessoa, próximo do Parque dos Pedalinhos, sentido Rebouças;

• Av. Armando Lombardi, altura do Barra Point e do Mergulhinho.

• Mergulhão Billy Blanco (galeria Y – altura do Lourenço Jorge para quem vai retornar para o Recreio);

• Ladeira do Leme;

• Grajaú-Jacarepaguá: interdição nos dois sentidos, devido a deslizamentos;

• Av. Borges de Medeiros, sentido Rebouças, na altura do Parque do Patins

VIAS COM INTERDIÇÕES PARCIAIS:

• Estrada da Barra da Tijuca, entre as pontes Velha e Nova. As duas pontes funcionam como mão-dupla, com uma faixa cada, para saída e acesso ao Itanhangá;

• Av. Embaixador Abelardo Bueno, altura da Av. Ayrton Senna;

• Estr. do Itanhangá, Alt. Muzema.

GUARDA MUNICIPAL

As equipes da GM-Rio seguem atuando em todas as regiões da cidade, com foco no auxílio aos cidadãos e também nas ações de trânsito e apoio a demais órgãos da Prefeitura para minimizar os impactos das fortes chuvas que atingem a cidade desde a noite de segunda, dia 8. Nesta terça-feira, 9, guardas da 14ª Inspetoria (Santa Cruz) resgataram uma idosa de 90 anos, cuja residência, localizada na Estrada da Esperança, no bairro da Zona Oeste, foi inundada. Ela foi transportada na viatura até a residência de seu filho. Ao todo, as equipes da GM-Rio já realizaram o transporte de cerca de 150 pessoas em pontos de alagamentos nas Zonas Sul e Oeste levando para locais seguros ou até as próprias residências. Desse total, 56 ficaram abrigados na base da UOP-Leblon, passando a noite nas dependências da unidade até poderem retornar para casa em segurança. O auxílio incluiu uma van escolar com crianças, que em seguida foram resgatadas pelos pais.

COMLURB

A Comlurb está atuando nas ruas, em todas as regiões da cidade, com 5 mil homens, desde o início da noite de ontem (08/04), quando teve início a forte chuva que caiu sobre a cidade, com os serviços de desobstrução de caixas de ralo e limpeza das vias em geral. Ainda não temos um quantitativo de resíduos removidos, mas a Companhia faz um apelo aos moradores que evitem colocar o lixo na rua durante o forte temporal, aguardando a passagem do caminhão de coleta.

A Comlurb informa que até o momento foram registradas 63 ocorrências de queda de árvores e galhos, sendo 57 árvores e seis grandes galhos. Deste total, 40 foram removidas e 23 estão em andamento, com o manejo das árvores de maior porte priorizado. A expectativa é encerrar as remoções até amanhã, no primeiro turno. A Companhia vai continuar com os serviços até a conclusão das remoções no fim do dia.  Os garis atuaram em 263 pontos de desobstrução de caixas de ralos e limpeza de terra e lama nas vias desde o início da noite de ontem até agora.

INFRAESTRUTURA E HABITAÇÃO

A Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação, por meio da Geo-Rio, informa que já realizou vistorias na Estrada das Furnas, na altura do do número 3001, no Alto da Boa Vista; na Avenida Epitácio Pessoa, altura do Parque da Catacumba, na Lagoa; na Estrada da Barra da Tijuca, próximo do acesso para a Ponte Velha; na comunidade da Babilônia, no Leme; na Avenida Carlos Peixoto, em Botafogo; na Rua Álvaro Ramos, em Botafogo; na Rua Barão da Torre, em Ipanema e na Estrada Grajaú-Jacarepaguá, na altura dos quilômetros 1,5 e 6,5. Os técnicos avaliaram as intervenções necessárias. Algumas localidades precisarão passar por obras e, em outras, há apenas a necessidade de limpeza.

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE 

Desde o início das fortes chuvas que atingiram a cidade do Rio de Janeiro na noite desta segunda-feira, dia 08 de abril, equipes da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) estão de prontidão, promovendo ações para redução de danos, acolhimento e atendimento médico a feridos e desabrigados, além de atos considerados heróicos, seja para salvamento ou para ajudar em nascimentos inesperados.

Foi o que aconteceu, por exemplo, no Rio das Pedras, na Zona Oeste, onde profissionais da rede de Atenção Primária, mesmo com as dificuldades de acesso, levaram assistência à gestante Sangela Ávila, que deu à luz em casa, ajudada por profissionais das clínicas da família Otto Alves de Carvalho e Helena Besserman. Com a circulação de veículos dificultada e mais demorada na área, os profissionais correram para o imóvel para ajudá-la. A pequena Jady nasceu com 3,195 kg e 50cm. A ambulância do programa Cegonha Carioca resgatou mamãe e bebê em casa, que passam bem e estão agora na Maternidade Leila Diniz, na Barra.

Outras ações promovidas pela Secretaria Municipal de Saúde nesta terça-feira, dia 9:

– Na região de Sepetiba, a Coordenação de Saúde local levou apoio à população com vacinação contra o tétano, orientação sobre possíveis doenças relacionadas a enchentes e distribuição de hipoclorito para tornar a água potável.  Em Guaratiba, as equipes de saúde realizaram atendimentos numa escola que funcionou de abrigo e numa igreja. Equipes também chegaram ao local mais crítico do território, a Rua Itumirim, onde havia uma gestante, que deixou a região.

– Equipes também atuam no Chapéu Mangueira, no Leme, e acolhem e orientam familiares de vítimas, como a mae que pedeu as duas filhas em decorrência do temporal.

– Das 232 clínicas da família e centros municipais de Saúde, 24 não puderam funcionar no dia de hoje e 29 funcionaram parcialmente. As consultas de quem não pode comparecer ou de unidades sem funcionamento serão remarcadas.

– Na rede hospitalar, houve pontos de goteiras e vazamentos em áreas dos hospitais Lourenço Jorge, Miguel Couto, Philippe Pinel, Piedade, Rocha Faria, Raphael de Paula e Souza, Jesus, Barata Ribeiro e Nossa Senhora do Loreto, além da Upa de Madureira. Equipes de manutenção, limpeza e demais serviços atuaram desde o início dos transtornos para que as questões fossem resolvidas o mais brevemente possível. Até às 18h, quatro vítimas da chuva foram atendidas nos hospitais da rede municipal.

– A Vigilância Sanitária precisou suspender os atendimentos em suas unidades no dia de hoje e informa que todas as consultas, castrações, tratamento de esporotricose e demais serviços marcados para esta terça-feira, dia 9, serão reagendados para que não haja prejuízos à população.

– Orientações sobre cuidados que devem ser tomados em função das chuvas, como medidas para evitar doenças, tratar a água para consumo, limpeza e desinfecção  de ambientes, estão disponíveis nas redes sociais da SMS e pelo link/site http://www.rio.rj.gov.br/web/sms.

Dicas de Prevenção da Vigilância Sanitária

Em dias de chuva intensa e intermitente, é muito importante o cuidado com a leptospirose. É uma doença grave e que pode ser fatal, causada por uma bactéria chamada Leptospira que é transmitida pela urina de ratos misturada à água de esgotos e bueiros que transbordam em temporais. Qualquer pessoa ou animal que tenha contato com a urina infectada corre o risco de contrair a leptospirose.

Fique atento aos sintomas de contaminação em animais: ictericia (pele amarela), febre, prostração, perda de apetite, vômitos, diarreia (algumas vezes com sangue) e urina escura. Eles surgem, em média, 15 dias após a infecção. Em caso de algum desses sintomas, leve imediatamente o seu animal ao médico-veterinário.

Dicas de prevenção:

1.         Vacine os cães contra a leptospirose.

2.         Não acumule lixo ou entulhos onde ratos encontrem alimento e abrigo.

3.         Mantenha as lixeiras bem fechadas.

4.         Não deixe restos de ração nas vasilhas dos animais domésticos.

5.         Troque a água dos cães diversas vezes ao dia.

6.         Faça a higiene diária deixando as vasilhas de molho em água sanitária e depois lave com água e sabão.

7.         Não permita que os cães andem em poças de água, principalmente, nesse período de chuvas intensas.

8.         Nunca ande descalço em pontos com acúmulo de água de chuva, e procure manter calçados e meias para andar em regiões alagadas.

SECONSERMA

Desde a noite de 8/4 as equipes da Conservação atuam para mitigar os alagamentos na cidade. São 207 homens, 77 máquinas e 15 conjugados Vac-All trabalhando para que o município volte à normalidade.

A Seconserma informa que desde 2018 mantém ineditamente uma equipe exclusiva para os plantões durante o verão, que fica de prontidão na madrugada com 63 veículos ou máquinas, como retroescavadeiras e caminhões, disponíveis para pronta atuação em eventos chuvosos, permitindo atuação imediata das equipes;

As 23 gerências de Conservação do município atuam rotineiramente de forma preventiva na limpeza de ralos e canaletas para evitar alagamentos.  Em 2017 e 2018 foram limpos 1.799.565,84 metros de galerias de drenagem e em 20149, nos últimos três meses, 130.774,20 metros.

Além da Conservação, a Fundação Rio-Águas também atua com limpeza e dragagem de rios visando mitigar enchentes. No ano passado foram 87 rios atendidos na cidade, retirando 40 mil metros cúbicos de material. O volume total retirado corresponde a quatro mil caminhões, que enfileirados ocupariam 56 quilômetros – para efeito de comparação, essa é a extensão da Avenida Brasil, por exemplo.

São 530 funcionários trabalhando somente na limpeza de todos os rios municipais, sendo que em 2019 já foram atendidos o Canal do Cunha (Centro), Canal General Garzon (Lagoa), Rio Papa-Couve (Centro), Rio Carioca (Cosme Velho) e os rios nas comunidades Rocinha(canal), Anil (Jacarepaguá), Comunidade Dreno (Santa Cruz), Nova Jersey (Paciência), Paciência (Paciência), Rolas (Santa Cruz), Vala do Sangue (Santa Cruz), Camarista Meier e Manguinhos.

Todas as comportas da Lagoa Rodrigo de Freitas foram abertas ontem (8/04) conforme o protocolo estabelecido. Na próxima sexta-feira, dia 12/4, o prefeito Marcello Crivella entrega as obras de desvio do Rio Joana, que passou pela fase mais crítica de construção nesta gestão. A obra é importante para concluir o sistema de combate a enchentes da Grande Tijuca.