Crivella cria novo protocolo para ações de órgãos municipais em situações de emergência

Publicado em 09/04/2019 - 21:02 | Atualizado em 10/04/2019 - 11:01
Dragagem no Mergulhão da Barra da TijucaDragagem no Mergulhão da Barra da Tijuca. Foto de Marcelo Piu / Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, afirmou nesta terça-feira, 9 de abril, que pretende editar decreto com o novo protocolo a ser seguido pelos órgãos municipais em situações de emergência provocadas por chuvas. Pelos procedimentos que passarão a ditar as ações nesses casos, o prefeito e os secretários municipais deverão se reunir assim que a cidade entrar em estágio de atenção para decidir, de imediato, onde alocar as equipes que atuam durante os fortes temporais, como o que atingiu a cidade na última segunda-feira:

— Vamos decidir onde colocar as equipes da Comlurb, as da Conservação, o pessoal de drenagem, enfim, todas que estamos dimensionando. Vamos fazer até um decreto sobre isso: colocar já no estágio de atenção, ao invés de deixarmos para tomar essa decisão quando as coisas se configuram com mais clareza – explicou o prefeito.

O prefeito admitiu que esse novo protocolo já deveria ter sido implementado nas chuvas anteriores:

— Já tinha pensado nisso na crise que tivemos na vez passada. Infelizmente, não a implementamos como deveríamos ter implementado. Agora, vai fazer parte de um protocolo, de um decreto – explicou.

Outra decisão anunciada pelo prefeito foi a de triplicar as equipes de conservação encarregadas da drenagem de ralos e bueiros. Esse aumento de equipes começa este ano e será concluída até o fim de 2020. O prefeito lamentou as mortes ocorridas em decorrência do temporal de ontem:

— Lamentamos profundamente as mortes que ocorreram e, essas mortes nos fazem mais uma vez fazer um apelo às pessoas: não saiam de casa, se não houver realmente necessidade; não toquem em nada que esteja eletrificado; se identificarem na sua casa qualquer fissura ou rachadura, sobretudo na estrutura, nas colunas, vigas e lajes, por favor, liguem para o 1746, para que a gente possa mandar o nosso pessoal da Defesa Civil para verificar se há qualquer tipo de risco de desabamento.