Procon Carioca vai investigar preços abusivos de álcool gel  a partir de denúncias

Publicado em 17/03/2020 - 08:36 | Atualizado em 17/03/2020 - 08:37
Os consumidores que identificarem um aumento excessivo no preço cobrado pelo álcool gel e pelas máscaras descartáveis devem denunciar ao Procon Carioca, que irá investigar e multar as empresas, caso seja  comprovado aumento  abusivo. Mas as multas só serão aplicadas depois de uma análise comparativa de notas fiscais das lojas com os valores pagos aos fornecedores com  as notas com valores repassados aos consumidores. As denúncias devem ser feitas pelo telefone 1746, pelo site http://www.rio.rj.gov.br/proconcarioca, pelo  Facebook e Instagram do  Procon Carioca.

Vigilância Sanitária orienta sobre a compra de álcool gel

Uma das principais medidas de prevenção ao coronavírus é a limpeza das mãos, que deve ser feita diversas vezes ao dia com água e sabonete líquido, sendo recomendado também o uso do álcool 70%, de preferência, em gel. Para tanto, esse produto que é classificado como gel antisséptico para as mãos e comercializado em drogarias, farmácias e no comércio varejista, precisa ter registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Caso o álcool em gel não seja encontrado nesta apresentação, o consumidor pode optar pelo álcool líquido 70%, utilizado como antisséptico para a higienização das mãos e desinfecção de superfícies como maçanetas e corrimãos. Mas antes da compra desse produto, é fundamental que a finalidade e o registro disponível no rótulo sejam verificados.

GM apreende álcool gel vendido ilegalmente por ambulante em Bangu