Em ação especial, Prefeitura do Rio fecha bares clandestinos e termina com evento que reunia cerca de 60 pessoas em Curicica

Publicado em 05/04/2020 - 09:48 | Atualizado em 05/04/2020 - 10:30
Ação em Jacarepaguá fechou estabelecimentos que desrespeitavam decreto que proíbe aglomerações. Foto: Marco Antonio Rezende/Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio das secretarias municipais de Ordem Pública (Seop) e Fazenda (SMF) e da Guarda Municipal, fechou, na madrugada deste domingo (5), três bares que funcionavam sem autorização em Curicica, na Zona Oeste. Um deles, promovia em seu interior e na via pública, evento com música que reunia cerca de 60 pessoas no momento da chegada das equipes. Foram apreendidas ainda cinco máquinas caça-níqueis, encaminhadas à delegacia da área pela Polícia Militar para averiguação.

Três bares funcionavam sem autorização em Curicica. Foto: Marco Antonio Rezende/Prefeitura do Rio

A operação conjunta com o 18.º Batalhão da PM (Freguesia) contou com a participação de agentes do Disk Aglomeração, da Seop, e das coordenadorias de Licenciamento e Fiscalização e de Controle Urbano, da SMF, e de grupamentos especiais da Guarda. Além de desrespeitar o fechamento obrigatório de comércios não essenciais – seguindo as diretrizes do Decreto 47.285 (26/03/2020) da Prefeitura para combate ao Covid-19 -, os estabelecimentos não possuíam alvará de funcionamento da Fazenda municipal.

– O prefeito Marcelo Crivella vem orientando toda a população da importância de permanecer em casa para evitar o contágio do coronavírus. Eventos com concentração de pessoas trazem grande risco à idosos e doentes crônicos, e, portanto, estão suspensos na cidade por determinação de decreto municipal. A Prefeitura, por meio do Disk Aglomeração e diversas outras frentes, está atenta e fiscalizando 24 horas por dia. O que está em jogo aqui é a preservação a vida. Quero agradecer ainda a importante parceria da Polícia Militar neste tipo de operação – esclarece o secretário municipal de Ordem Pública, Gutemberg Fonseca.

Números – Somente nas ações integradas pela Seop, foram fechados 1.026 estabelecimentos não essenciais na cidade até a sexta-feira (3), além destes três de Curicica. As operações acontecem em toda a cidade, diariamente, em comboios que fiscalizam ainda o funcionamento do comércio essencial em conjunto com a Fazenda. Em outra frente, o Disk Aglomeração, coordenado pela Ordem Pública, já realizou mais de 440 atendimentos nos quatro primeiros dias de operação via canal 1746 (entre terça, 1º, e sexta, 3). Campo Grande, Centro, Barra da Tijuca e áreas da Zona Oeste lideram os chamados para o serviço.

A suspensão do comércio é por tempo indeterminado. Entre as exceções estão supermercados e hortifrutis; padarias (sem consumo no local); pet shops; lojas de materiais de construção; e postos de combustíveis. Mais informações no link: https://bit.ly/2UkFehX.

Seop já fechou 1.029 estabelecimentos. Foto: Marco Antônio Rezende/ Prefeitura do Rio