Casas de Convivência passam por inspeção para avaliação de reabertura

Publicado em 13/01/2021 - 17:07 | Atualizado em 13/01/2021 - 19:01
A Casa Bibi Franklin Leal, na Tijuca, precisa de melhorias. Divulgação / Semesqv

A equipe de inspeção da Secretaria Municipal de Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida, junto ao Secretário Junior da Lucinha, deu início, nesta quarta-feira (13/01), ao planejamento de avaliações para reabertura das Casas de Convivência após a vacinação da Covid-19.

A ação começou na Casa Bibi Franklin Leal, localizada na Tijuca,  que atende cerca de 300 idosos da região. A equipe constatou que melhorias precisam ser realizadas, como por exemplo: colocação de telas contra insetos, descarte do mobiliário inutilizado e trocas de elementos filtrantes. Além disso, devem ser respeitadas as medidas preventivas contra o novo coronavírus, que são: uso de álcool gel 70%, disponibilização de sabão líquido, lixeira de tampa com pedal, uso obrigatório de máscaras em todas as atividades, retirada de objetos decorativos de difícil higienização, colocação em locais visíveis das orientações de combate à Covid-19 e delimitação do piso para que o distanciamento mínimo seja obedecido.

– Temos como objetivo fazer avaliações e verificar as necessidades das unidades quanto às condições sanitárias para um retorno seguro dos usuários. A partir do aparecimento da Covid-19 é necessário se adaptar a um novo normal mesmo com um plano vacinal que vai se iniciar ainda em 2021 – relatou o secretário.

As Casas de Convivência promovem aulas de música, artesanato, expressão corporal, línguas e capoeira.