Prefeitura faz a demolição de currais de gado e construções ilegais em área protegida

Publicado em 09/06/2022 - 15:09 | Atualizado
A criação de animais provocava queimadas na vegetação da nova unidade de conservação da cidade - Prefeitura do Rio

A Secretaria de Meio Ambiente fez, nesta quinta feira (9/6), uma operação de demolição de currais e construções ilegais em território de reflorestamento na Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE) Floresta da Posse, em Senador Vasconcelos, Zona Oeste do Rio. A ação contou com o apoio da Polícia Militar Ambiental.

Quinze agentes de fiscalização participaram da ação, cujo objetivo foi evitar a invasão dessas áreas por criadores de animais (cavalos e bois). Os bichos pisoteavam a vegetação e se alimentavam das mudas plantadas. A criação de bovinos e equinos também provocava queimadas na vegetação, com o objetivo de aumentar a área de pasto.

O projeto de reflorestamento do programa municipal Refloresta Rio cobre uma área de 60 hectares. O coordenador de Defesa Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, José Maurício Padrone, destacou que a Serra da Posse tem papel estratégico para a formação de corredores ecológicos na Zona Oeste.

– Esse é um compromisso da Prefeitura na Década da Restauração da ONU. Estamos firmes na consolidação de 30 hectares de áreas verdes na Zona Oeste da cidade. A restauração florestal é uma atividade que gera empregos e engajamento da população – afirmou Padrone.

A ARIE da Floresta da Posse foi decretada pelo prefeito Eduardo Paes nesta quinta-feira, depois de aprovada na Câmara dos Vereadores. A unidade, a quinta da gestão, protege uma área de 171,56 hectares e perímetro de 11,95 quilômetros. A gestão da ARIE Floresta da Posse caberá à Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMAC).

  • 9 de junho de 2022