Prefeitura do Rio lança a segunda edição do Favela Inova

Publicado em 28/04/2022 - 14:07 | Atualizado em 28/04/2022 - 14:34
O Favela Inova é voltado para jovens em vulnerabilidade social - Arquivo/Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio lançou, nesta quinta-feira (28/4), no Palácio da Cidade, em Botafogo, a segunda edição do Favela Inova, uma parceria da Secretaria Especial de Juventude (JUVRio) com o Polo de Inovação da Unisuam (Pólen). O programa conta com 100 vagas de capacitação profissional e empresarial para jovens de 18 a 29 anos das periferias cariocas em situação de vulnerabilidade social. Ao final, as melhores propostas e ideias apresentadas receberão como premiação bolsas de graduação 100% gratuitas.

– Queremos permitir que as pessoas tenham oportunidades. Existem ideias boas, inovação, talento em todos os lugares. Por mais dificuldades que as pessoas possam ter nas suas necessidades mais básicas, o talento aflora em todos os lugares. A diferença se faz quando você proporciona a oportunidade, abre espaço para quem inova, cria e empreende. Criar facilidade para que as pessoas possam entrar no mercado de trabalho. Gerar esperança faz a sociedade avançar e se desenvolver – afirmou o prefeito do Rio, Eduardo Paes, acompanhado pelo secretário da JUVRio, Salvino Oliveira, do reitor da Unisuam, Arapuan Motta Netto, e do gestor do Pólen, Diego Braga.

O Favela Inova tem o intuito de atrair e promover novos negócios de jovens empreendedores e potencializar a economia criativa e o empreendedorismo social local. Para o secretário da JUVRio, Salvino Oliveira, a inserção dos jovens no mercado de trabalho deve ser pensada também por meio das oportunidades de experimentação.

– A demanda das organizações e o escopo das vagas de trabalho têm se voltado cada vez mais para as áreas e ferramentas da tecnologia. Para vencer a desigualdade e tirar os jovens da desocupação é preciso oferecer a eles não só políticas públicas e ferramentas de qualificação, como também chances de aplicar o que aprenderam na teoria – destacou o secretário da JUVRio.

As inscrições serão recebidas pelo site do Pólen Unisuam. Os jovens selecionados serão capacitados e terão vivências para permitir o início ou alavancar os seus negócios. De forma híbrida, isto é, por meio de mentorias on-line e encontros presenciais no ecossistema de empreendedorismo e inovação do Pólen Unisuam, os selecionados vão lidar com temas diversos como estratégia de marketing, mínimo produto viável, networking, canvas social e identidade visual. Para o reitor da Unisuam, Arapuan Motta Netto, o programa tem se consolidado pelos resultados visíveis.

– É fundamental trazer para os jovens os conceitos de empregabilidade, trabalhabilidade e empreendedorismo. Porém, mais do que conceitos, é necessário ver na prática como eles acontecem a partir de oportunidades reais. E o Favela Inova é um exemplo disso – disse o reitor.

Parceria com o Pólen

A parceria com o Pólen Unisuam traz o suporte de especialistas de mercado, consultores, empreendedores e acadêmicos com experiência comprovada em aceleração de negócios inovadores para ajudar no amadurecimento das ideias e projetos inscritos. Serão escolhidas propostas e ideias inovadoras para o Programa de Germinação e Incubação do Pólen, selecionando pessoas físicas ou jurídicas, com ou sem CNPJ, para acelerar seus processos empreendedores. Todos os membros das equipes vencedoras vão receber uma bolsa de estudos integral de graduação na Unisuam.

Em 2021, foram contemplados 12 jovens de comunidades do Rio de Janeiro com bolsas de 100% na graduação no Centro Universitário Augusto Motta.

Sucesso na primeira edição

Na primeira edição do Favela Inova, em 2021, a iniciativa entre a JUVRio e o Pólen Unisuam buscou potencializar o perfil empreendedor já existente nas favelas e periferias da cidade e dar sustentabilidade às ideias inovadoras desenvolvidas nesses territórios. Foram dois meses de ação, com mais de 900 horas de mentorias e 89 empresas inscritas para chegar aos campeões do Favela Inova. Os participantes se inscreveram nas modalidades “Germinação”, para desenvolver e validar ideias em estágio inicial, e “Incubação”, voltada para projetos desenvolvidos em fase de lapidação. Os três projetos vencedores foram definidos por uma banca de avaliadores para cada modalidade do programa e, posteriormente, apresentados a potenciais investidores.

  • 28 de abril de 2022