Município anuncia obras de seis unidades do Minha Casa Minha Vida

Publicado em 12/07/2019 - 17:08 | Atualizado em 12/07/2019 - 17:10
Implosão do antigo prédio do IBGE na Mangueira: no local será erguido condomínio popular do Minha Casa Minha Vida. Fotos: Paulo Araújo / Prefeitura do RioImplosão do antigo prédio do IBGE na Mangueira: no local será erguido condomínio popular do Minha Casa Minha Vida. Fotos: Paulo Araújo / Prefeitura do Rio

Durante reunião com o presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Pedro Guimarães, nesta sexta-feira, 12 de julho, no Palácio da Cidade, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, tratou do início das obras de seis empreendimentos do Programa Minha Casa Minha Vida. Contratos já assinados com a CEF resultarão na construção de cerca de 3 mil unidades para pelo menos 15 mil pessoas, integrantes de famílias na faixa 1 (renda mensal familiar de até R$ 1,8 mil). Outros três projetos do mesmo programa, com 1.400 apartamentos, começaram a ser negociados.

– Providenciar moradias decentes, em locais que podem ter suas áreas plenamente revitalizadas, através de habitações populares, movimentando a economia dessas localidades, é uma das nossas prioridades, sempre – afirmou Crivella.

De acordo com o secretário de Infraestrutura e Habitação, Sebastião Bruno, três conjuntos do Minha Casa Minha Vida serão construídos na Mangueira, na Zona Norte, e os outros três em Cosmos, na Zona Oeste. São eles: IBGE, Ministério da Fazenda, Lanifício, Vivendas dos Canarinhos, Vivendas dos Sabiás e Vivendas dos Bem-Te-Vis.

– Nesse encontro foram tratados muitos termos importantes. Os principais foram os relacionados ao início dos seis projetos assinados entre a Prefeitura e o governo federal. As obras deverão começar em agosto e vão durar entre um ano e um ano e dois meses, aproximadamente. Serão destinados a moradores da chamada faixa de especial interesse social. As famílias estão no aluguel social, aguardando ansiosas a construção das moradias. Será um resgate de uma dívida que a cidade do Rio de Janeiro tem com essas famílias – adiantou Bruno.

No mesmo encontro, que contou com a participação de diversos secretários e representantes de órgãos municipais, também foi pleiteada junto à CEF, a assinatura para a liberação de outros R$ 100 milhões, que serão investidos na construção de mais 1.000 unidades em outros três empreendimentos já projetados do Minha Casa Minha Vida: o Jambalaia (em Campo Grande), o Parque Everest (em Inhaúma) e o Rheem, Benfica, na Avenida Brasil.

– O prefeito também solicitou que a Caixa analise um outro empreendimento, em Rio das Pedras, para 40 mil unidades, para que a gente possa pensar no reassentamento das famílias da Muzema e de Rio das Pedras. Esse foi um tema muito abordado pelo prefeito. O prefeito está preocupado com a situação daquelas famílias, que vão precisar sair das suas unidades, dos apartamentos que compraram, por conta do risco iminente daqueles prédios desabarem – disse o secretário de Infraestrutura e Habitação.

Mandela de Pedra já pronto

Além desses condomínios, só falta o Corpo de Bombeiros liberar o Habite-se para o sorteio dos 600 moradores que vão ocupar os apartamentos de outro conjunto, que já tem 97% das obras concluídas, o Mandela de Pedra, na Avenida Leopoldo Bulhões, 500, em Manguinhos, na Zona Norte.

O empreendimento, com previsão de entrega para agosto, conta com 600 unidades habitacionais, realizando o sonho da Casa Própria para cerca de 2.500 pessoas. Os imóveis, também destinados à faixa 1, receberam investimentos de R$ 57 milhões. O projeto contou com a urbanização total da área, com valor de R$ 30 milhões. O Minha Casa, Minha Vida Mandela tem área de lazer, quadra poliesportiva, salão de festas, estacionamento e ciclovia.

Transbrasil

As obras da TransBrasil também foram tratadas na reunião. O BRT TransBrasil estabelece um sistema de transporte de alta capacidade entre as zonas Oeste, Norte e o Centro da cidade do Rio de Janeiro. É uma das mais importantes obras de mobilidade urbana do Rio, com custo de R$ 1,4 bilhão. A Transbrasil vai de Deodoro à Rodoviária Novo Rio e o traçado contará com o total de 19 estações de BRT e 20 passarelas. A previsão de entrega das obras é dezembro.