Creche municipal transforma sobras de madeira numa “Árvore dos Sonhos”

Publicado em 26/11/2020 - 18:13 | Atualizado
  • Início/
  • /
  • Creche municipal transforma sobras de madeira numa “Árvore dos Sonhos”
Creche municipal transforma sobras de madeira numa “Árvore dos Sonhos”

Creche municipal transforma sobras de madeira numa “Árvore dos Sonhos”

Na Creche Municipal Nise da Silveira, na Cidade de Deus, as lições sobre sustentabilidade são aprendidas desde cedo. Na hora de montar um novo espaço para as crianças, a diretora e sua equipe usaram de muita criatividade para fazer uma estante. Por meio de um mutirão, eles “plantaram” a “Árvore dos Sonhos” com sobras de madeira, deixando a sala ainda mais bonita. A Nise da Silveira é uma das 1.543 unidades escolares da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro.– Inicialmente, a gente pintou a “Árvore dos Sonhos” na parede, mas o resultado não ficou legal. Quando fomos buscar o novo letreiro da escola que tínhamos encomendado, vimos pedaços de madeira na oficina e decidimos trazer para creche. A árvore foi sendo criada aos poucos, sem um desenho prévio. Aqui, as crianças vão poder “semear” seus sonhos, ler livros e despertar a imaginação – explica Lisdalia Vilar da Ascenção, diretora da creche.

A Nise da Silveira se inscreveu no projeto Vila Sésamo, voltado para a rede pública de ensino, que destinou R$ 1,5 mil para a creche realizar um sonho coletivo das crianças. Após uma votação virtual, por conta da pandemia do coronavírus, ficou decidido que seria criado o “Espaço Criativo”, com palco, camarim, biblioteca. A sala ganhou novas cores, cortinas, pufes e a “Árvore dos Sonhos”.

– A gente procura passar para as crianças noções de sustentabilidade, com ações como essa. Uma vez, a Comlurb veio fazer a poda das árvores do pomar e a gente aproveitou os galhos para fazer varetas para as crianças brincarem. Cortamos em vários tamanhos para que elas pudessem também aprender sobre quantidade e ter noção do que é maior e o que é menor – conta a diretora da Nise da Silveira, que atende a 150 crianças, de 1 a 3 anos e 11 meses.

  • 26 de novembro de 2020