Feiras livres passam por ação de ordenamento: próxima fiscalização será na Zona Oeste

Publicado em 15/10/2019 - 15:47 | Atualizado
Fiscal verifica documentos de feirantesFiscal verifica documentos de feirantes. Foto: Divulgação

Equipes da Coordenação de Feiras Especiais (CFE), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento, Emprego e Inovação, estiveram em cinco feiras (Glória, Cruz Vermelha, Praça Seca, Praça da Bandeira e Andaraí) no fim de semana para verificar, orientar, fiscalizar e notificar os profissionais sobre diversos quesitos da atividade. Novas ações estão previstas, nos bairros de Campo Grande, Taquara e Realengo.

Foram mobilizados 16 fiscais, sob o comando do coordenador, Rogério Bastos. Entre os itens verificados estavam uniforme, taxas pagas, limites da barraca, colocação de preços de forma visível, retirada de lonas, vidros, notificações por falta de titular e preposto na feira.

No final da ação, 561 feirantes foram orientados e 32 receberam infrações. Nove denúncias da Central 1746 foram verificadas e respondidas.

O principal objetivo desse tipo de ação é ordenar o espaço para que tanto o permissionário como o cliente tenham mais conforto. O trabalho acontece desde o cadastro dos comerciantes até o alinhamento das bancas.

– Essas ações servem para manter o padrão da feira, nos moldes necessários para que, em primeiro lugar,  os feirantes possam trabalhar com harmonia entre eles, cada um respeitando o seu espaço. Além disso, o ordenamento, também, busca melhorar o trânsito das pessoas, evitar que fique atravancado, devido à ocupação irregular no meio das ruas –  explica Bastos.