‘Uma noite no Semente’: Sérgio Porto celebra reduto na Lapa que é referência de música brasileira

Publicado em 19/04/2022 - 18:06 | Atualizado
  • Início/
  • /
  • ‘Uma noite no Semente’: Sérgio Porto celebra reduto na Lapa que é referência de música brasileira
Marcos Sacramento e Zé Paulo Becker - Divulgação

Um encontro entre o público e artistas da cena independente carioca. É o que propõe o festival gratuito “Uma noite no Semente”, que mistura shows e exposição no Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto, no Humaitá, na segunda-feira (25/04), às 17h. Com idealização e curadoria de Aline Brufato e direção musical de Zé Paulo Becker, o projeto foi financiado com recursos do Foca – Fomento à Cultura Carioca, da Secretaria Municipal de Cultura.

 

– É uma iniciativa para manter viva a atmosfera dos encontros de pequenos lugares de experimentação artística – diz Aline.

 

A parte musical reúne um time de artistas da geração Semente, entre eles o cantor Marcos Sacramento, o violonista Zé Paulo Becker e o grupo Semente ChoroJazz. Haverá shows das 19h às 21h30. A edição também celebra Baden Powell, que completaria 85 anos em 2022, e os 125 anos de Pixinguinha em 23 de abril, Dia do Choro.

Com curadoria de Duda Simões, a exposição “Um gesto de encontro” exibe imagens da cena musical sob a ótica das artes visuais nos anos 2.000, década do surgimento da “nova” Lapa carioca e de produção e circulação de filipetas, cartazes e lambe-lambes.

ATRAÇÕES

Marcos Sacramento e Zé Paulo Becker
Os músicos apresentam as canções do disco “Os Afro-Sambas”, de Baden Powell e Vinicius de Moraes, de 1966, considerado um marco por sua fusão de elementos da música africana com o samba na forma de tocar o violão do Brasil, mostrando ao mundo a força da miscigenação na música brasileira. Becker é violonista em carreira solo ou com o Trio Madeira Brasil, com mais de uma dezena de discos gravados e a experiência de ter tocado e gravado com nomes como Ney Matogrosso, Elza Soares entre outros.

Semente ChoroJazz
O violonista Zé Paulo Becker ao lado do trio original das famosas segundas-feiras instrumentais do Rio no Semente formado por Guto Wirtti (baixo acústico), Dudu Oliveira (flauta e sax) e Cassius Theperson (bateria) apresenta músicas próprias, além de relembrar meio mundo de artistas que foi lá dar canja no Bar Semente como Chico Buarque, João Bosco, Ney Matogrosso, entre outros.

Sobre o Semente
Semente Música Viva é a nova marca do Bar Semente, referência de música brasileira e liderado pela empreendedora Aline Brufato desde sua reabertura em 2004. O Bar Semente nasceu na Lapa carioca em 1998 e é considerado um dos marcos de sua revitalização, tornou-se referência como o lugar de encontro de uma geração de artistas da cena musical independente que se projetou internacionalmente. O Semente manteve seu palco na Lapa de 1998 a 2018. Durante 20 anos na Lapa, o Semente recebeu visitas e canjas de grandes artistas como Chico Buarque, Ney Matogrosso, João Bosco, Jaques Morelenbaum, Leila Pinheiro, Ana Carolina, Guinga, Yamandú Costa, Marisa Monte, Beth Carvalho, Carlos Malta, Hamilton de Holanda, Zé Renato, Marcos Suzano, Gabriel Grossi, Norah Jones, Madeleine Peyroux, Gogol Bordello, Snarky Puppy, Dave Matthews Band, Kurt Mazur, Teresa Salgueiro e muitos outros, que experimentaram o ambiente musical vivo que se cultiva ali. Hoje, pode-se afirmar que se formou uma geração de artistas que inventou a “nova” Lapa como Teresa Cristina e Grupo Semente, Casuarina, Tira a Poeira, Yamandú Costa, Nicolas Krassik, Moyseis Marques, Zé Paulo Becker, entre outros.

FOCA
Em 2021, o fomento direto viabilizado pela Secretaria Municipal de Cultura contemplou mais de 300 propostas culturais com cerca de R$ 20 milhões. Mais da metade dos aprovados (51,54%) no edital são das zonas Norte e Oeste, ou seja, do subúrbio. De 5.478 projetos inscritos, ao menos 38,5% vieram de periferias ou favelas.

SERVIÇO

Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto: Rua Humaitá 163, Humaitá. Grátis. Capacidade: 98 pessoas. Livre.

 

  • 19 de abril de 2022