Prefeitura inaugura Teatro Municipal Ruth de Souza, em Santa Teresa: referência da dramaturgia negra

Publicado em 22/11/2021 - 12:54 | Atualizado
  • Início/
  • /
  • Prefeitura inaugura Teatro Municipal Ruth de Souza, em Santa Teresa: referência da dramaturgia negra
O Teatro Ruth de Souza funciona no Parque das Ruínas, em Santa Teresa - Prefeitura do Rio

A atriz Ruth de Souza, morta em 2019, eterniza seu nome no teatro do Parque das Ruínas, em Santa Teresa. Por iniciativa do secretário municipal de Cultura, Marcus Faustini, o Teatro Municipal Ruth de Souza foi inaugurado na sexta-feira (19/11), véspera do Dia da Consciência Negra, em cerimônia com performance da atriz Valéria Monã e show de Áurea Martins.

 

– Essa não é só uma homenagem à grande Ruth de Souza, mulher tão importante na dramaturgia brasileira, mas o início de um caminho que vem sendo trilhado desde que assumimos a gestão. Esse teatro abrigará a arte de homens e mulheres negros, e é daqui que sairá a mudança – ressaltou Faustini.

 

Trata-se do primeiro teatro da Prefeitura com o nome de uma mulher negra. Segundo o curador Paulo Gomes, a ideia é tornar o equipamento um espaço de referência de dramaturgia negra.

 

– Estar à frente de um equipamento público, cultural e com o nome de Ruth de Souza eternizado é incrível e de grande responsabilidade. Ela foi protagonista no teatro negro, uma referência na dramaturgia, principalmente para as mulheres, e pretendo continuar seu legado neste teatro – afirmou Paulo Gomes.

 

A turma do Nós do Morro, do Vidigal, vai fazer a primeira temporada no novo teatro. De quinta a sábado (25 a 27/11) desta semana, o grupo encenará três apresentações do espetáculo “Modus Operandi”, com direção de Fátima Domingos e texto de Fabrício Branco. Sempre às 18h, com entrada gratuita: basta retirar o ingresso no Sympla.

Pioneira, Ruth foi a primeira mulher negra a atuar no Theatro Municipal do Rio de Janeiro e a ser protagonista de uma telenovela. Além de a primeira brasileira indicada a um prêmio de melhor atriz internacional, no Festival de Veneza de 1954, por sua atuação em “Sinhá Moça”.

 

– Ruth é uma figura sempre presente, uma grande amiga. Este espaço vai ser de grande importância para homenagear Ruth e a todos nós artistas negros. A Ruth veio primeiro, e quando eu apareci me disseram que uma iria desbancar a outra. A Ruth retrucou na hora: ‘querem nos diminuir, a gente vai ser parceira, nunca falaram assim de Fernanda Montenegro e Bibi Ferreira – ressaltou a atriz e amiga Léa Garcia.

 

Nascida no Engenho de Dentro, na Zona Norte do Rio, a atriz morreu em julho de 2019, aos 98 anos, vítima de uma pneumonia.

 

– Tenho convicção de que essa cultura transformadora que mobiliza e impulsiona a vida é uma das maiores ferramentas que temos no combate ao racismo. Isso está sintetizado no nome de Ruth de Souza eternizado aqui. Isso é um ato revolucionário através da cultura –  afirmou o coordenador executivo da Coordenadoria Executiva de Promoção da Igualdade Racial do Rio de Janeiro, Jorge Freire.

 

Teatro Municipal Ruth de Souza: Parque das Ruínas. Rua Murtinho Nobre 169, Santa Teresa.

Programação 

 

Quinta-feira (25/11)

14h30 às 16h30 – Oficina de teatro com o grupo Nós do Morro, do Vidigal.

18h – Apresentação do espetáculo “Modus Operandi”, do Grupo Nós do Morro, com direção de Fátima Domingos e texto de Fabrício Branco.

O espetáculo é a junção de três histórias baseadas em fatos reais sobre a realidade cotidiana das cidades grandes e a luta pela sobrevivência em meio a tempos conturbados. O Grupo Nós do Morro é uma associação cultural sem fins lucrativos fundada em 1986.

 

Sexta-feira (26/11)

14h30 às 16h30 – Oficina de teatro com o grupo Nós do Morro, do Vidigal.

18h – Apresentação do espetáculo  “Modus Operandi”, do Grupo Nós do Morro, com direção de Fátima Domingos e texto de Fabrício Branco.

 

Sábado (27/11)

18h – Apresentação do espetáculo  “Modus Operandi”, do Grupo Nós do Morro, com direção de Fátima Domingos e texto de Fabrício Branco.

 

 

  • 22 de novembro de 2021