Cultura e arte negras: confira a programação da diversidade nos espaços da Secretaria Municipal de Cultura

Publicado em 03/06/2022 - 12:58 | Atualizado
  • Início/
  • /
  • Cultura e arte negras: confira a programação da diversidade nos espaços da Secretaria Municipal de Cultura
A programação de peças e shows relativos à cultura negra está variada - Prefeitura do Rio

A Secretaria Municipal de Cultura, por meio da Gerência de Livro e Leitura, vai atualizar o acervo geral das bibliotecas e contemplar a diversidade literária do país. São 12 bibliotecas municipais, e menos de 2% dos exemplares são de autoria negra. Para iniciar essa reparação, foram nomeados aproximadamente 182 autores(as) de diversas áreas da literatura, selecionando 258 obras para cada biblioteca municipal, num total de 3.096 livros.

– Na seleção dos títulos, assumimos um olhar atento na promoção de visibilidades de obras de autores da Literatura Afro-brasileira e Africana, que são pouco conhecidas nas escolas e nos espaços de leitura e de conhecimento – informa Sinara Rúbia, gerente de Livro e Leitura.

Confira a programação de cultura e arte negras nos espaços culturais da pasta.

Museu da História e da Cultura Afro-Brasileira (Muhcab) – Rua Pedro Ernesto 80, Gamboa

Expo de arte, história e religiosidade de matriz africana
Da união dos sagrados Pretos Velhos às personalidades negras históricas do Brasil durante a diáspora africana no Atlântico Sul, a exposição “Cachimba” marca a estreia da artista plástica gaúcha Luanda em uma individual no Rio, cidade onde ela é radicada. Reunindo séries inéditas, na qual incorpora arte, história e religiosidade de matriz africana, a mostra remete a “ressignificações das ancestralidades e reflexões sobre a intolerância religiosa”. A abertura será no dia 10 de junho, no Museu da História e da Cultura Afro-Brasileira (Muhcab).

Acervo africano
O cônsul da Espanha, Luis Prados, doou ao Museu da História e da Cultura Afro-Brasileira (Muhcab) obras africanas de seu acervo particular. São cerca de 25 peças, entre máscaras, esculturas e tecidos, que foram trazidas de países como Mali, Congo e Costa do Marfim. Segundo Leandro Santana, gestor do museu, a proposta é expor a coleção ainda no segundo semestre deste ano na sala José da Paixão. A Secretaria Municipal de Cultura do Rio informa que esta é a primeira doação oficial feita ao Muhcab desde a sua abertura, em novembro.

Visitação de quinta a sábado, das 10h às 17h. Abertura dia 10 de junho, das 17h às 20h. Até 16 de julho. Grátis. Livre.

Teatro Municipal Ipanema – Rua Prudente de Morais 824. Ipanema – 2267-3750.

Orquestra Afro-Brasileira comemora 80 anos
A Orquestra Afro-Brasileira fará um show gratuito no próximo dia 14 junho, às 19h, no Teatro Ipanema, zona sul do Rio. O objetivo é comemorar os 80 anos do grupo e também o aniversário de Carlos Negreiros, último músico remanescente da formação original da orquestra, fundada em 1942.

A banda lançou seu último disco em 2017 em comemoração aos seus 75 anos, depois de um hiato de 40 anos longe dos palcos. A apresentação tem patrocínio da Secretaria Municipal de Cultura – via Fomento à Cultura Carioca (Foca).

Recentemente, o primeiro vinil do grupo, o Obaluayê (1957), foi reeditado pela Day Dreamer Records. Em breve, serão lançadas, nas plataformas de streaming de música, mixagens em parceria com grandes nomes do rap nacional como Marcelo D2, Criolo, Emicida e Rael.

Atualmente, o grupo tem 17 músicos com larga experiência no Brasil e no exterior. Eles tocam composições de Negreiros e do maestro fundador, Abigail Moura.

A Orquestra Afro-Brasileira é considerada a primeira experiência de erudição da música negra do país e foi revolucionária ao juntar os tambores das religiões de matriz africana com os instrumentos da música europeia clássica.

Ter (14), às 19h. Grátis. Livre.

Teatro Municipal Café Pequeno – Av. Ataulfo de Paiva 269, Leblon – 3111-2011

Peça ‘A Jornada do Herói’
O espetáculo narra o cotidiano de José, um homem preto e pobre que, após ser demitido, embarca numa épica jornada para chegar ao banco e alcançar o seu objetivo: conseguir o fundo de proteção e garantia ao trabalhador desempregado.

Sáb, às 20h, e dom, às 19h. R$ 30 (inteira). 60 minutos. Até 26/06. 12 anos.

Teatro Municipal Ruth de Souza – Rua Murtinho Nobre 169, Santa Teresa

Banda Flor do Samba – Circuito de Mulheres na Roda de Samba

Roda de samba com a banda ‘Flor do Samba’. A apresentação faz parte do projeto Circuito das Mulheres na Roda de Samba que estará, simultaneamente, com outras rodas espalhadas pelo Rio.

Sáb (4/6), às 17h. Grátis. Livre.

Peça ‘Evopé’
O espetáculo traz os desafios da pandemia e a aridez da vida do trabalhador brasileiro. Por meio da dança híbrida e da poesia, Rodrigo Alcântara conta a história de tantas pessoas que lutam nesse momento contra as adversidades e o desamparo social. O espetáculo é a continuidade da pesquisa cênica do projeto ‘Diário de Um Certo Artista’, iniciada em 2019.
Dom (5/6), às 15h. Grátis. 50 minutos. Livre. Ingressos na bilheteria do teatro 1h30 antes do início do espetáculo.

Peça ‘Luzia’
Três Luzias perdidas e achadas na memória. A primeira, diretora e autora teatral lésbica baiana, irmã de uma atriz central no Grupo Opinião. A segunda, uma mulher sapatão contemporânea vivendo e morrendo na pandemia. A terceira, o crânio de Luzia, o mais antigo fóssil hominídeo da América do Sul.
Sex, às 19h. Até 17/6. R$ 20. 65 minutos. 16 anos. Ingressos na bilheteria do teatro 1h30 antes do início do espetáculo.

Peça ‘Telepáticos’
Apresentação une as técnicas de mentalismo, ilusionismo e malabarismo, além do humor circense.

Dom, às 11h. Até 12/06. Grátis. Livre.

Teatro de Fantoches e Marionetes Carlos Werneck de Carvalho – Av. Infante Dom Henrique s/nº, Flamengo

Cultura com as Crianças – ‘Kekere Infâncias’

Seguindo um fio, Kekere se conecta com o ontem, o hoje e o que há de vir. Fiando histórias vindas do oco de um tronco, os artistas compartilham sonoridades afro-brasileiras e narrativas de orixás da cultura iorubá.

Dom (5/6), às 10h. Grátis. Livre

  • 3 de junho de 2022