‘Servidor Sangue Bom’: Gari faz parto no Morro da Providência e quer estudar medicina

Publicado em 02/05/2019 - 11:10 | Atualizado em 21/11/2019 - 11:44
Parto despertou em Alex Cerdeira um sonho: "Agora, quero fazer faculdade de Medicina". Foto: Reprodução/Prefeitura do Rio

No dia 25 de janeiro, o gari Alex Cerdeira, de 35 anos, encerrava mais um dia de trabalho no Morro da Providência quando uma grávida, já entrando em trabalho de parto, gritou por socorro. O plano de levar a mulher até a maternidade no caminhão da Comlurb foi abortado assim que Alex percebeu que a cabeça da criança já fazia algum volume na bermuda de lycra de sua “paciente”.

Era uma menina. A mãe, Cintia Atala Barros, de 30 anos, deu a ela o nome de Ana Vitória.

– Tirei as luvas, lavei as mãos e fiz o parto. Logo eu, um pai de seis filhos que não teve coragem de ver o nascimento de nenhum deles.  Agora só falta eu fazer faculdade de medicina para exercer a profissão – ironiza o obstetra de improviso.

– Foi Deus que botou o Alex no meu caminho – diz Cintia, agradecida.

Alex Cerdeira é um dos bons exemplos de funcionários públicos que a Prefeitura do Rio homenageia na semana do trabalhador, com a série Servidor Sangue Bom.

Outras reportagens da série:

Guarda municipal resgata cão vendido em rua de Copacabana

Professor cultiva horta com alunos e garante salada da merenda escolar

Médica do município abre mão de folga e improvisa clínica na Muzema


Veja o vídeo do encontro de Alex com sua “paciente” Cintia:

  • 2 de maio de 2019