Salas de cinema da cidade são inspecionadas por fiscais da Vigilância Sanitária

Publicado em 17/09/2020 - 08:56 | Atualizado
Fiscalização em sala de cinema do Rio. Divulgação / Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Subsecretaria de Vigilância Sanitária, fiscaliza nesta semana 16 cinemas da cidade para verificar as condições higiênico-sanitárias e o cumprimento das medidas de prevenção à Covid-19. Na quarta-feira (16/09), os técnicos da pasta inspecionaram 30 salas de oito estabelecimentos na Tijuca, Madureira, Vila da Penha e Cachambi, na Zona Norte; Botafogo e Copacabana, na Zona Sul; e em Campo Grande e Bungu, na Zona Oeste. As inspeções continuam nesta quinta-feira (17/09) em salas de cinema da Barra da Tijuca e Jacarepaguá, na Zona Oeste; Ilha do Governador, na Zona Norte; e Botafogo, na Zona Sul.

O objetivo da ação é orientar sobre o retorno com segurança das atividades, autorizado desde segunda-feira (14/09), com limite de 50% da capacidade, lugares marcados e seguindo os demais protocolos sanitários. Os fiscais da pasta vinculada à Secretaria Municipal de Saúde (SMS) reforçaram a importância da prática das Regras de Ouro, como uso de máscara, espaçamento entre as cadeiras e demais medidas de prevenção ao coronavírus.

– A iniciativa serve para orientar gestores e funcionários dos cinemas e também para verificar como as salas estão organizadas para atender aos protocolos sanitários e se estão seguindo adequadamente as Regras de Ouro – detalha a fiscal Geila Cerqueira Felipe, nutricionista do Núcleo de Promoção e Política Nutricional da Coordenação de Alimentos da Vigilância Sanitária. As equipes também verificaram os banheiros dos funcionários e orientaram sobre algumas adequações estruturais nas instalações. Agentes do Laboratório Municipal de Saúde Pública (Lasp), por sua vez, coletaram amostras de água das torneiras para análise.

A pedido dos próprios gestores dos cinemas, os fiscais orientaram ainda sobre o consumo e a venda de bebidas e de alimentos nesses locais, que ainda estão proibidos e só serão liberados após avaliação do Comitê Científico da Prefeitura. Vale reforçar que todas as medidas previstas no Plano de Retomada do município são previsões – apenas previsões – e podem ser alteradas de acordo com o monitoramento das curvas de contágio da Covid-19.