Prefeitura fiscalizou mais de 3,8 mil estabelecimentos em um mês de ações contra a Covid-19

Publicado em 20/04/2020 - 13:28 | Atualizado em 20/04/2020 - 14:06
Nesta segunda (20), equipes retornam à Rocinha, na Zona Sul, após passarem por Bangu, Acari, Paciência e Santa Cruz no fim de semana. - Foto: Divulgação

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), completou, neste fim de semana, um mês de fiscalizações no comércio como medida de enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19). As ações diárias iniciadas em 18 de março resultaram, até este domingo (19), no fechamento de 2.968 estabelecimentos dos 3.857 visitados em toda a cidade. Neste sábado e domingo, as equipes passaram por Bangu, Acari, Paciência e Santa Cruz, nas zonas Norte e Oeste, retornando, nesta segunda (20/04), à Rocinha, na Zona Sul.

Na operação desta segunda-feira, na Rocinha, até o momento, pelo menos três lojas foram orientadas a encerrar suas atividades (um bazar, um salão de beleza e uma casa de produtos nordestinos) e uma lanchonete a se adequar ao decreto municipal, que proíbe o consumo de alimentos nesses locais a fim de evitar aglomerações. Ambulantes também estão sendo orientados a recolherem suas mercadorias e desocuparem as vias. A última ação na comunidade foi na Semana Santa, quando cerca de 800 comércios não essenciais foram fechados pelos agentes municipais.

A suspensão do comércio é por tempo indeterminado. Entre as exceções estão supermercados e hortifrútis, padarias (sem consumo no local), e pet shops, seguindo horários especiais de funcionamento. A lista completa pode ser verificada no link: https://bit.ly/2V605pN.

Órgãos – A força-tarefa coordenada pela Seop conta com efetivos da sua Subsecretaria de Operações (Subop); da Guarda Municipal; da Subsecretaria de Licenciamento, Fiscalização e Controle Urbano, vinculada à Secretaria Municipal de Fazenda; além da Subsecretaria de Vigilância Sanitária, que integra a Secretaria Municipal de Saúde, da Comlurb e da Polícia Militar, de acordo com a necessidade operacional.

Balanço do Disk Aglomeração – Também coordenado pela Seop, o serviço atendeu 2.691 chamados, de 31 de março até este domingo, 19 de abril. Os bairros mais demandados são: Campo Grande, Bangu, Realengo, Centro, Santa Cruz, Copacabana, Taquara, Tijuca, Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes. O Disk Aglomeração funciona com base em chamados para a Central 1746, além de sinais de celulares, por meio de parceria com a operadora de telefonia TIM e o COR. Para mais informações sobre o funcionamento, acesse: https://bit.ly/2JX4CUV.

Prefeitura utiliza drone para orientar frequentadores e surfistas nas praias da Zona Sul