Prefeitura fiscaliza comércio em Madureira nesta quarta-feira pelo segundo dia consecutivo

Publicado em 17/06/2020 - 13:05 | Atualizado em 17/06/2020 - 13:27
Fiscais atuam em Madureira. Foto: Divulgação/Seop

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), realiza, nesta quarta-feira, 17/06, pelo segundo dia consecutivo, ação conjunta de fiscalização do comércio em Madureira, na Zona Norte. Na operação desta terça-feira, 16/06, duas lojas foram fechadas e 47 ambulantes (de 62 fiscalizados) orientados a se retirar por não estarem legalizados. Desde o início da pandemia do novo coronavírus, o bairro – um dos principais polos comerciais da cidade – vem recebendo a visita da força-tarefa da Seop, sempre com o objetivo de fiscalizar o cumprimento do decreto municipal de isolamento social, conter aglomerações e proteger a população do risco de contaminação.

Ainda como resultado da ação de ontem, a força-tarefa apreendeu três barracas, uma tenda e 222 itens (potes de plástico e acessórios eletrônicos) de ambulantes. Um foi multado. O material foi levado para o depósito municipal de Bonsucesso. No roteiro da ação, que contemplou as ruas Carvalho de Souza e Dagmar da Fonseca, a Avenida Ministro Edgard Romero, a Estrada do Portela, o Shopping dos Peixinhos e o entorno do Madureira Shopping, os agentes encontraram 33 estabelecimentos fechados, e 12 passaram por inspeção sanitária, gerando 11 infrações por irregularidades, como aglomeração e falta de insumos de higiene. Duas lojas foram fechadas por falta de documentos legais para o funcionamento. Cerca de 250 quilos de resíduos sólidos foram recolhidos das ruas.

Órgãos

Coordenada pela Seop, a força-tarefa conta com profissionais da Subsecretaria de Operações da pasta, Guarda Municipal, Secretaria Municipal de Fazenda, Subsecretaria de Vigilância Sanitária (da Secretaria Municipal de Saúde) e Comlurb, além do apoio da Polícia Militar em algumas áreas. Os agentes fiscalizam estabelecimentos e ambulantes, verificando se estão autorizados a funcionar e cumprindo medidas higiênico-sanitárias, entre outros cuidados necessários na luta contra a Covid-19. As atividades tanto de ambulantes irregulares quanto de estabelecimentos não essenciais são interrompidas.

Números gerais

Em quase três meses de ações diárias em toda a cidade, a Seop registrou 28.305 estabelecimentos fiscalizados, com 20.568 pontos comerciais fechados, de 18 de março a 15 de junho. Já as equipes do Disk Aglomeração (outra frente de fiscalização coordenada pela Seop iniciada em 31 de março) atenderam, até a data, 9.411 ocorrências. Os dez bairros mais demandados pelo serviço (que tem como objetivo dispersar grupos de pessoas a partir de chamados feitos à Central 1746) são: Campo Grande, Realengo, Bangu, Santa Cruz, Barra da Tijuca, Taquara, Tijuca, Centro, Copacabana e Recreio dos Bandeirantes.