Prefeitura entrega 301 equipamentos de ponta para o Hospital Albert Schweitzer, em Realengo

Publicado em 21/07/2020 - 13:37 | Atualizado em 22/07/2020 - 13:54
Aparelhos vão permitir, entre outras melhorias, reabertura de CTI. Foto: Nelson Perez/Prefeitura

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, entregou nesta terça-feira, 21/07, novos equipamentos para o Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo, Zona Oeste. São 301 itens que, além de modernizar a infraestrutura tecnológica da unidade, vão permitir a reabertura do CTI Adulto do terceiro andar, fechado desde 2016, e que passou, nesta gestão, por reforma para adequações técnicas e de segurança. Com isso, o hospital terá mais 20 leitos de UTI, um aumento de 50% em relação aos que funcionam atualmente.

O Albert Schweitzer recebeu 72 respiradores, 129 monitores, 12 eletrocardiógrafos, 12 aparelhos de ultrassonografia, 5 ecocardiógrafos, 15 desfibriladores, 10 mesas cirúrgicas, 6 aparelhos de anestesia,15 bombas de seringa, 19 focos cirúrgicos, e 2 termodesinfectora. Os equipamentos foram comprados na China com um investimento de R$ 370 milhões, feito pela gestão Crivella para modernizar o parque tecnológico da rede municipal de saúde.

– Nunca tivemos uma renovação tecnológica dessa dimensão. Isso significa que vamos salvar vidas. Temos uma equipe extraordinária de médicos e, agora, excelentes equipamentos que vão salvar vidas – disse Crivella.

Hospital terá mais 20 leitos de UTI, um aumento de 50% em relação aos que funcionam atualmente. Foto: Nelson Perez/Prefeitura

Ampliação de leitos de UTI

O CTI Adulto do terceiro andar do Albert Schweitzer foi fechado em 2016, ano em que o hospital foi municipalizado. Desde então, a unidade contava com 40 leitos de tratamento intensivo para adultos. Com a reforma e a chegada dos novos equipamentos, o Albert Schweitzer voltará a contar com 60 leitos de UTI adulto, restaurando assim sua capacidade original. Além desses, há ainda outros 20 leitos de terapia intensiva pediátrica e neonatal.

A UTI do terceiro andar está em fase final de reforma geral e foi adequada ao Regulamento Técnico da Anvisa (RDC 50). Está recebendo equipamentos para segurança de energia elétrica e sistemas suplementares de ar condicionado.

Esta é a segunda e maior etapa de investimentos em melhorias realizada pela atual gestão no Hospital Albert Schweitzer. A Prefeitura instalou na unidade, em setembro de 2018, um moderno tomógrafo que já fez mais de 43 mil exames desde então. A unidade também recebeu 6 macas para o CER Realengo – Centro de Emergência Regional do Albert Schweitzer – e 10 perfuradores para cirurgias ortopédicas.

Uma enfermaria de cirurgia pediátrica com seis leitos foi inaugurada no hospital. E quatro enfermarias de clínica médica foram reformadas. Durante a pandemia, o hospital dedicou 60 leitos para assistência aos casos de covid – sendo 50 de clínica médica e 10 de UTI – e internou 849 pacientes suspeitos ou confirmados da doença.

Albert Schweitzer: a maior emergência da Zona Oeste

O Hospital Municipal Albert Schweitzer é uma referência em atendimento de urgência e emergência na Zona Oeste do Rio. Com média mensal de 12 mil atendimentos, a unidade fez, em 2019, mais de 150 mil atendimentos de urgência/emergência e 16 mil internações de casos clínicos e para realização de cerca de 4 mil partos e 5 mil cirurgias.

O hospital possui 386 leitos – sendo 77 na maternidade – e uma equipe de 2.439 profissionais, sendo 459 médicos. Entre as especialidades oferecidas estão clínica médica, cirurgia geral, cirurgia pediátrica, ortopedia, pediatria, obstetrícia, neonatologia, terapia intensiva adulto, terapia intensiva pediátrica e terapia intensiva neonatal.

No complexo hospitalar funciona ainda o CER Realengo (Centro de Emergência Regional), que oferece emergências obstétrica, pediátrica e para adultos. Os três serviços realizam, juntos, 14 mil atendimentos mensais, em média.