Prefeitura anuncia a suspensão neste ano dos pagamentos dos empréstimos consignados dos servidores municipais

Publicado em 17/06/2020 - 15:20 | Atualizado em 17/06/2020 - 15:21
Fachada do Centro Administrativo São Sebastião, sede da Prefeitura do RioA iniciativa também pretende transformar o município do Rio em um grande centro de incentivo ao espírito empreendedor. Foto: Divulgação / Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, anunciou nesta quarta-feira (17/06) um acordo com os bancos públicos, privados e financeiras para a suspensão dos pagamentos dos empréstimos consignados de servidores municipais (ativos, inativos, CLT e comissionados) durante este ano.

Mais de 200 mil famílias serão beneficiadas, pois terão o desconto em folha somente a partir de janeiro de 2021, sem juros e com prazo estendido em mais 24 meses.

Um decreto de regulamentação da decisão será publicado ainda esta semana no Diário Oficial.

A negociação com as instituições financeiras feita pela Prefeitura teve o envolvimento também do presidente da Câmara de vereadores, Jorge Felippe, e do líder do Governo na Casa, Jairinho. O prefeito agradeceu a todos os participantes, incluindo os técnicos da Secretaria Municipal de Fazenda.

– Essa é uma notícia extraordinária para os funcionários públicos e para o município do Rio, que precisa retomar a economia e os empregos. Isso nos traz otimismo. Um alento para nossos servidores, que, além, de poderem fazer uma economia, terão a prestação menor devido ao aumento do prazo para o pagamento – afirmou o prefeito.

Um projeto de lei do Poder Executivo propondo a suspensão dos pagamentos dos consignados estava em votação na Câmara de Vereadores e já havia sido aprovado em primeiro turno. Antes de chegar na segunda e última votação, as instituições financeiras aceitaram fazer uma negociação e o acordo foi selado.

– A folha salarial na Prefeitura, sem obrigações sociais, chega próxima a R$ 700 milhões e os empréstimos consignados alcançam quase 10% (R$ 70 milhões) disso. É claro que esses recursos vão para as farmácias, supermercados, shoppings que estão reabrindo, os petshops, os tratamentos médicos, enfim… É uma notícia muito importante para a nossa cidade, que precisa, nesse momento, retomar a economia e manter os empregos – destacou o prefeito.

Outra novidade é que os empréstimos serão reparcelados, com prazo aumentado de 10 para 12 anos, sem cobrança de juros. São 24 meses a mais, o que permite diminuir a prestação mensal.

– Não sei se vamos encontrar nesta quarta-feira (17/06) uma notícia mais otimista, que trouxesse mais alento para todos os servidores, estamos falando de 200 mil famílias, e a economia do Rio de Janeiro – disse Crivella, convicto de que a medida traz esperança por dias melhores.