Equipamentos que vão atender pacientes com Covid-19 começam a chegar ao hospital de campanha no Riocentro

Publicado em 16/04/2020 - 16:28 | Atualizado em 16/04/2020 - 19:24
Parte dos equipamentos comprados na China pela Prefeitura já chegou ao Riocentro. Foto: Marcelo Piu/ Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, apresentou nesta quinta-feira (16/04) equipamentos médicos do hospital de campanha no Riocentro, destinado a pacientes com a Covid-19. Entre o material procedente da China, está um tomógrafo de 128 canais, com imagem de alta definição, que vai ampliar a precisão do diagnóstico da doença. Além disso, já chegaram ao hospital duas autoclaves, com capacidade para esterilização de 100 litros de instrumentos médicos, e duas termodesinfectadoras – para esterilização de materiais hospitalares.

– O melhor exame no caso do coronavírus é a tomografia do pulmão. Vamos fazer um exame desses em poucos minutos. E poderemos fazer centenas durante o dia – explicou o prefeito. – Chegaram também as duas autoclaves que alcançam temperaturas altíssimas e são os melhores instrumentos para esterilizar respiradores, material cirúrgico e monitores, tão fundamentais no combate ao coronavírus – acrescentou.

Qual o investimento feito pela Prefeitura para renovar o parque tecnológico da rede municipal de Saúde?

Os equipamentos fazem parte de um investimento de R$ 370 milhões da atual gestão na renovação do parque tecnológico das unidades de saúde da rede municipal. Ao todo, foram comprados mais de 18 mil equipamentos, entre eles 27 tomógrafos.

– A aquisição dos novos equipamentos, no fim do ano passado, é agora fundamental neste momento de desafios trazidos pelo coronavírus. Vale lembrar que compramos esse material por um bom preço e para pagamento em cinco anos – disse Crivella, que acompanhou o início do desembarque dos equipamentos no hospital de campanha na noite da última quarta-feira (15/04).

Qual o cronograma para a chegada dos demais equipamentos que reforçarão o combate ao novo coronavírus?

O prefeito informou que dez tomógrafos, que estão sendo transportados de navio da China, chegarão entre os dias 22 e 27 deste mês. Também na China, a Prefeitura do Rio ainda irá buscar, com a ajuda dos aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), 806 respiradores, 3 milhões de máscaras, óculos, além de cerca de 400 carrinhos de anestesia (que podem ser usados como respiradores), raios X digitais, aparelhos de ultrassonografia e de eletrocardiograma. Os voos serão nos dias 27 de abril e 27 de maio.

Crivella reforça necessidade de afastamento social para evitar sobrecarga na rede de saúde

O prefeito voltou a enfatizar a importância de a população manter o afastamento social, o que ajudará a diminuir o ritmo de contágio. Dessa forma, disse, as curvas de casos do novo coronavírus não se acentuarão. Isso será fundamental para que a rede de saúde tenha condições de tratar os pacientes mais graves.

– Preciso dizer: já tivemos 395 altas. Nunca podemos deixar de agradecer a Deus – afirmou Crivella.

Prefeito pede ao governo federal devolução de respiradores mecânicos

O prefeito disse que pediu ao governo federal a devolução de cem respiradores mecânicos que foram cedidos ao Ministério da Saúde no início da pandemia, e que agora se tornam necessários no combate ao novo coronavírus no Rio de Janeiro.

– Na verdade, esses equipamentos foram arrestados. Optamos por não recorrer à Justiça porque na época não precisávamos. Seria bom que uma parte voltasse agora ao Rio de Janeiro.

Prefeitura do Rio abre mais 10 novos leitos de UTI no Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, referência para tratar covid-19