Engenheiros explicam como é produzido asfalto do Pavimenta Rio, programa de recapeamento de R$ 300 milhões

Publicado em 28/02/2020 - 16:02 | Atualizado em 28/02/2020 - 18:06
Usina de asfalto na Taquara será responsável pela fabricação do material usado no recapeamento de ruas da AP-4. Foto: Marco Antônio Rezende / Prefeitura do RioUsina de asfalto na Taquara será responsável pela fabricação do material usado no recapeamento de ruas da AP-4. Foto: Marco Antônio Rezende / Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, visitou nesta sexta-feira (28/02) a usina de asfalto da empresa Dimensional localizada na Taquara, em Jacarepaguá, uma das três que ganharam a licitação para atuar no recapeamento de ruas de três Áreas de Planejamento (AP) da cidade. Crivella viu as instalações, obteve de engenheiros da firma e do Secretário Municipal de Infraestrutura, Habitação e Conservação, Sebastião Bruno, explicações sobre o processo de fabricação do asfalto e ouviu garantias de que tudo será realizado conforme os contratos e no prazo estipulado. À Dimensional caberá a produção e a aplicação do asfalto na AP-4, que envolve Barra da Tijuca e Jacarepaguá. As outras regiões alcançadas pelo programa Pavimenta Rio, que vai melhorar as condições de conservação de ruas e beneficiar milhares de cidadãos, serão a AP-3 (Zona Norte e Leopoldina) e a AP-5 (Realengo, Bangu, Campo Grande, Santa Cruz, Sepetiba e Guaratiba, também na Zona Oeste). O programa, criado em outubro de 2019, destinará nesta fase R$ 150 milhões para o recapeamento das vias (de um orçamento total de cerca de R$ 300 milhões). O trabalho começará já nesta segunda-feira (02/03). O prazo de conclusão é de seis meses, mas a Prefeitura espera terminar antes do previsto.

– Estamos visitando uma das empresas que ganharam licitação para trabalhar este ano na conservação da nossa cidade. Estamos vendo o trabalho na pedreira e a mistura que é feita para que o asfalto saia daqui em condições de pavimentar as ruas – disse Crivella, que pretende conhecer de perto também o trabalho das empresas responsáveis pela obra nas outras áreas de planejamento da cidade, que têm usinas em Campo Grande e nos municípios de Duque de Caxias e São Gonçalo, vizinhos ao Rio.

Qual a extensão da pavimentação?

 Serão quase 200 km de pavimentação nas três áreas de planejamento da cidade, informou o secretário municipal de Infraestrutura, Habitação e Conservação, Sebastião Bruno.

– Vamos começar pelas principais vias e pelas vias secundárias, ruas com maior trânsito e que necessitam de maior cuidado – explicou.

Qual a capacidade de produção da usina?

 Segundo o diretor operacional da Dimensional, Vinicius Benevides, a usina da Taquara tem a maior capacidade de produção de asfalto do Estado do Rio de Janeiro. Pode chegar a até 200 toneladas por hora. E será suficiente para dar conta das frentes de trabalho que serão abertas para o serviço na Barra e em Jacarepaguá. A usina existe há cinco anos. A empresa tem outra, na cidade de Bom Jardim, na Região Serrana, mas que não será utilizada no contrato com a Prefeitura.

– Vamos fornecer o asfalto e aplicá-lo nas vias. Serão entre 50 e 70 homens no serviço, e mais ou menos a metade disse terá que ser contratada especificamente para esse serviço. Esse programa de pavimentação da Prefeitura vai mudar drasticamente a situação das vias do Rio  – afirmou o engenheiro.