Ambulante Legal alcança mais 180 trabalhadores, que passam a ser legalizados e a ter crachá de identificação

Publicado em 21/01/2020 - 16:51 | Atualizado em 23/01/2020 - 08:43
Carmem Regina e Paulo Roberto exibem o crachá do Ambulante Legal. Foto: Hudson Pontes / Prefeitura do RioCarmem Regina e Paulo Roberto exibem o crachá do Ambulante Legal. Foto: Hudson Pontes / Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, distribuiu nesta terça-feira (21/01) 180 crachás de identificação do Ambulante Legal a vendedores que atuam em Madureira, Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Pedra de Guaratiba, Grumari/Prainha, Guaratiba e Vargem  Grande. Agora são 7.201 titulares de licenças para comércio de rua beneficiados em 115 bairros.

Gente como Paulo Roberto da Rocha, de 61 anos, que tem Mal de Parkinson. Devido às limitações da doença, ele conta com a ajuda da mulher, Carmem Regina, de 54. Mas como ela também vai iniciar tratamento de saúde, em razão de um câncer, a auxiliar na venda de balas, refrigerantes, salgados e biscoitos, em Pedra de Guaratiba, é a prima dele, Suelen. Os desafios não tiram o ânimo de ninguém. Muito pelo contrário. É um autêntico trabalho em equipe.

– Estamos lutando e vencendo. A Prefeitura está organizando o trabalho da gente, e isso só nos faz agradecer. O crachá nos dá a segurança de que não estamos fazendo nada errado. É dignidade e cidadania para nós, ambulantes. Seja qual for o trabalho da gente, tem que ser feito de acordo com a lei, e é assim que queremos. Além do mais, somos recebidos no Palácio da Cidade, com todo carinho – comentou Carmem.

Por que usar o crachá?

Crivella distribuiu pessoalmente os documentos a cada um dos ambulantes. Foi ele mesmo que criou o programa, em agosto de 2018. O objetivo é organizar o comércio de rua e facilitar a identificação dos ambulantes autorizados a trabalhar na cidade.

– É muito importante usar o crachá. Por quê? Por que vocês agora são legalizados. E não correm mais risco de perder suas mercadorias diante da fiscalização. Cuidem bem do crachá de vocês – recomendou o prefeito.

Quais as vantagens do Ambulante Legal?

O crachá tem QR code, código de barras bidimensional de resposta rápida que permite a identificação em tempo real do vendedor pelo consumidor e pela fiscalização. Para o ambulante, o documento é a garantia de estar regularizado e autorizado a trabalhar com tranquilidade e sem risco de perder suas mercadorias. Para o comprador, a certeza de que não está adquirindo produto irregular ou de origem duvidosa.

Com a tecnologia disponível no crachá, é possível acessar informações como nome, número de inscrição e mercadorias que o ambulante está autorizado a vender. E também qual sua área permitida de atuação, em respeito ao ordenamento urbano.

Programa oferece crédito e qualificação

Além da tranquilidade para trabalhar, o programa Ambulante Legal dá ao vendedor de rua a possibilidade de crescer. Isso porque o trabalhador pode fazer cursos gratuitos do Senac e se tornar empreendedor, com qualificação melhor. Um convênio com a Caixa Econômica Federal oferece ainda oportunidade de financiamentos para quem quiser investir e ampliar os negócios.

E o Procon Carioca dá ajuda aos ambulantes que precisem negociar dívidas, estejam com nome sujo ou tenham queixas, como consumidores, contra empresas prestadoras de serviço.