CET-Rio divulga de forma online o volume de tráfego na cidade

Publicado em 31/03/2021 - 18:46 | Atualizado em 31/03/2021 - 19:30
Índice de Circulação de Veículos monitorado de forma online - Divulgação/Prefeitura do Rio

A partir desta quarta-feira (31/03), a CET-Rio passa a informar o Índice de Circulação de Veículos, de forma online, por meio do site http://www.rio.rj.gov.br/web/cetrio – clicar em volume de tráfego. As informações e gráficos demonstrarão a variação no fluxo nas vias da cidade do Rio, tendo como referência a circulação média por dia e por região, a partir dos dados de tráfego de diversas vias monitoradas. Foi criada uma base comparativa com a média dos dias da semana das duas primeiras semanas de março de 2021.

Será possível acompanhar diariamente os impactos do volume de veículos na cidade nas 10 regiões de tráfego, que compreendem as subdivisões das Áreas de Planejamento da Cidade (APs). Em virtude das medidas de proteção à vida para conter a expansão do COVID-19, a plataforma permite acompanhar se as medidas de escalonamento de horário e as restrições de atividades impactam na média geral de tráfego da cidade.

Redução no tráfego geral da cidade representou menos 14,6% de veículos nas ruas do Rio

Após a entrada em vigor das regras complementares dispondo sobre o escalonamento de horários e restrição do funcionamento das atividades classificadas como não essenciais, observou-se uma redução geral do tráfego da cidade de aproximadamente 14,6% em relação às duas primeiras semanas de março de 2021, a partir dos dados de volume de tráfego da Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio de Janeiro.

Ao detalhar por área da cidade, verificou-se que a redução na área da AP 1, que corresponde aos bairros adjacentes ao Centro, foi de -13,3%; na AP 2.1, que envolve os bairros da Zona Sul, esta redução representou -16,2%; e na região da AP 2.2, que envolve a Grande Tijuca, Grajau e Vila Isabel, a redução foi de -10,0%.

Já nos bairros compreendidos pela AP 3.1 (Grande Méier, Inhaúma e Cachambi) a redução foi de -8,7%; na AP 3.2 (Bonsucesso, Olaria, Penha e a Ilha do Governador) a redução foi de -1,2%; e na AP 3.3 (Região da Pavuna, Marechal Hermes, Acari e Guadalupe) a redução foi de -8,9%.

Na região da Zona Oeste, a AP 4 (Jacarepaguá, Vargens, Recreio e Barra da Tijuca) demonstrou a maior redução observada em toda a cidade -22,5%. Na AP 5.1, que compreende Bangu e Realengo, houve acréscimo de tráfego de +2,2%, por outro lado, a região da AP 5.2 (Campo Grande e adjacências) houve redução de -7,6%; e na AP 5.3 (Santa Cruz, Sepetiba e Paciência) a redução foi de -4,7%.

O monitoramento leva em consideração as vias que dispõem de sistema de fiscalização eletrônica, que processam o registro global de passagem de veículos. As comparações são feitas considerando a média das semanas de 01 a 07 e de 08 a 14 de março de 2021.

  • 31 de março de 2021