Prefeitura autoriza abertura de lojas de tecidos e armarinhos para venda de material necessário à confecção de máscaras

Publicado em 29/04/2020 - 07:03 | Atualizado em 29/04/2020 - 07:08
No Terminal Alvorada, pessoas circulam com máscaras distribuídas pelo município. Foto: Marcos de Paula / Prefeitura do RioNo Terminal Alvorada do BRT, na Barra da Tijuca, pessoas circulam com máscaras distribuídas pelo município. Foto: Marcos de Paula/Prefeitura do Rio

A Prefeitura autorizou as lojas de comércio de tecidos e armarinhos de artigos de aviamento a abrirem, de 10h às 17h, para a venda de material necessário à confecção de máscaras. A autorização consta do decreto 47.391 publicado no Diário Oficial do Município desta quarta-feira (29/04) e tem por objetivo intensificar as medidas de combate à Covid-19.

A medida publicada nesta quarta-feira prevê que esses estabelecimentos comerciais podem funcionar, desde que garantido o espaçamento mínimo de dois metros entre os seus ocupantes, uma das providências do Poder Executivo Municipal para conter a pandemia do novo coronavírus.

O prefeito Marcelo Crivella explicou nesta terça-feira (28/04) que a medida era necessária porque o uso de máscaras, neste momento da subida das curvas da Covid-19, é fundamental para inibir o contágio da doença. A Prefeitura já tornou obrigatório o uso desse acessório para quem sair às ruas e frequentar os estabelecimentos essenciais autorizados a funcionar na cidade e, na semana passada, passou a distribuir máscaras em estações de transporte público. Outra medida do Poder Público Municipal foi a contratação de 600 costureiras, sendo 500 de 25 comunidades, para a confecção de 1,8 milhão de máscaras de pano a serem entregues à população.

– A máscara pode salvar a vida de uma pessoa ou evitar que ela passe a doença para alguém, se estiver contaminada – afirma Crivella.

 

Prefeitura do Rio entrega 300 máscaras modelo protetor facial para equipes de abordagem e atendimento da Assistência Social