Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro


Vacinação contra a febre amarela

12/04/2017 09:00:00


 

O Rio não é área de ocorrência da febre amarela e a vacinação é disponibilizada no município preventivamente. Desde  o dia 27 de março de 2017, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) oferece a vacina na rotina de imunização das unidades de Atenção Primária – clínicas da família e centros municipais de saúde. As unidades funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e aos sábados das 8h ao meio-dia.

 

As equipes de todas as unidades passaram por treinamento e ajustes para estarem aptas a oferecer o imunizante. A vacina da febre amarela tem contraindicações importantes que são rigorosamente seguidas pelos profissionais de saúde, para reduzir os riscos de ocorrência de reações adversas nas pessoas que receberem o insumo.

 

A vacina da febre amarela não é recomendada para gestantes, idosos, crianças menores de 9 meses e a pessoas com alergia a algum componente da vacina e a ovo e derivados. Pacientes em terapias imunossupressoras, portadores de doenças autoimunes, transplantados de medula óssea, com histórico de doença do timo e com problemas neurológicos de natureza desmielizante, como Síndrome de Guillain-Barré e ELA, tambémnão devem tomar a vacina. Em caso de dúvidas, o paciente deve conversar com o seu médico para as devidas avaliações e orientações.

 

 

VEJA TAMBÉM:

 

> Normas para emissão do CIVP - certificado internacional de Vacinação e profilaxia 

 

> Calendário de Vacinação contra febre amarela

 

Emissão do Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia – CIVP

 

> Agendamento para emissão do Certificado Internacional (CIVP)

 

O que é e como é transmitida a febre amarela

 

Informe técnico - 2017

 

> Alerta epidemiológico - 2017

 

Áreas de risco para febre amarela no Brasil - O município do Rio NÃO é área de ocorrência da doença

 

Programa Municipal de Imunizações

 

Vigilância Epidemiológica




Serviços Serviços