Rock In Rio: Vigilância Sanitária capacitou 2,5 mil profissionais e inspecionou mais de 1 mil estabelecimentos

Publicado em 26/09/2019 - 10:13 | Atualizado em 26/09/2019 - 12:05
Técnicos da Vigilância Sanitária Municipal durante visita à Cidade do Rock: trabalho intenso desde janeiro. Foto: Richard Santos / Prefeitura do RioTécnicos da Vigilância Sanitária Municipal durante visita à Cidade do Rock: trabalho intenso desde janeiro. Foto: Richard Santos / Prefeitura do Rio

O Rock In Rio começa nesta sexta-feira, 27 de setembro, no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca. Mas o trabalho da Vigilância Sanitária municipal, para garantir saúde e segurança alimentar para os frequentadores do festival, que terá duração de sete dias, começou muito antes. Desde janeiro, 2,5 mil profissionais de serviços de alimentos e saúde foram capacitados, entre eles os empreendedores de comunidades cariocas que vão produzir quitutes para o Espaço Favela, uma das novidades desta edição. Os técnicos realizaram mais de 1 mil inspeções em estabelecimentos no entorno da Cidade do Rock. Com foco educativo, essas ações da Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses (Subvisa), subordinada à Secretaria Municipal de Saúde, buscam a prevenção de riscos à saúde pública. São orientações diversas, levadas a empresários e trabalhadores, para que tudo esteja dentro da regularidade e garanta a segurança das cerca de 700 mil pessoas esperadas no evento.

http://noticias.prefeitura.rio/cultura/quer-saber-como-chegar-bem-ao-rock-in-rio-confira-dicas-de-transporte-e-transito/

A Subvisa realizou neste período nove reuniões de alinhamento com organizadores e fornecedores e capacitou 23 das 44 turmas específicas para profissionais que vão atuar no Rock In Rio em serviços de alimentos e saúde. Três delas foram específicas para 32 empreendedores do Complexo do Alemão, Salgueiro, Pavão-Pavãozinho e outras comunidades cariocas que produzirão quitutes a serem vendidos no Espaço Favela, uma das novidades desta edição. Seis desses empreendedores tiveram o aprendizado testado na visita técnica feita na cozinha compartilhada do Centro de Referência do Artesanato Brasileiro (CRAB), na Praça Tiradentes. É onde serão produzidas receitas como bolinhos de abóbora com carne seca, bolinhos de rabada com agrião e dadinhos de tapioca com molho de pimenta, por exemplo.

http://noticias.prefeitura.rio/comlurb/comlurb-mobiliza-1-143-garis-para-garantir-limpeza-100-sustentavel-no-rock-in-rio-2019/

– Conferimos que o local oferece segurança e equipamentos de qualidade, e os profissionais que acompanhamos preparando os pratos seguiram exatamente as normas de boas práticas de manipulação de alimentos ensinadas nas capacitações que fizemos em agosto. Estão todos aprovados no teste – informa Marissol Figueiredo, coordenadora de Eventos da Superintendência de Educação da Vigilância Sanitária.

Vistorias

Técnicos da Vigilância Sanitária Municipal durante visita à Cidade do Rock: trabalho intenso desde janeiro. Foto: Richard Santos / Prefeitura do Rio
Técnicos da Vigilância Sanitária Municipal durante visita à Cidade do Rock: trabalho intenso desde janeiro. Foto: Richard Santos / Prefeitura do Rio
Água do lago cenográfico na Cidade do Rock também foi checada pela Subvisa. Foto: Richard Santos / Prefeitura do Rio
Água do lago cenográfico na Cidade do Rock também foi checada pela Subvisa. Foto: Richard Santos / Prefeitura do Rio
Manipulação de alimentos é uma preocupação dos técnicos da Subvisa para garantir a segurança do público no Rock In Rio. Foto: Richard Santos / Prefeitura do Rio
Manipulação de alimentos é uma preocupação dos técnicos da Subvisa para garantir a segurança do público no Rock In Rio. Foto: Richard Santos / Prefeitura do Rio

Desde a última semana de agosto, a Vigilância intensificou as inspeções no entorno da Cidade do Rock. Foram mais de 700 de lá para cá. As prévias passaram pelos 12 hotéis da área, cinco dos sete shoppings, quatro hospitais e centenas de bares, restaurantes, supermercados, lojas de conveniências e até farmácias.

Terminal Alvorada

Na última quinta-feira,19, foi a vez do Terminal Alvorada, utilizado por milhares de pessoas que vão ao Rock In Rio. A ação foi feita por 16 fiscais das coordenações de Alimentos, Engenharia e de Fiscalização Sanitária, e do Núcleo de Inspeção e Fiscalização dos Ambientes de Trabalho (Nifat). Ao todo, foram inspecionados 23 estabelecimentos, sendo 17 de alimentos, uma barbearia, uma farmácia e quatro lojas diversas.

A equipe conferiu também a estrutura de lojas e estandes, as áreas de uso comum, espaços destinados a funcionários e colaboradores, os sistemas de ar-condicionado, o descarte de resíduos e o abastecimento de água. Em todas as vistorias os técnicos reforçam as orientações, alertando para a importância da rotulagem nos alimentos e a manutenção das condições de higiene, entre outros quesitos.