Empresários da gastronomia apresentam medidas para setor crescer e gerar mais empregos

Publicado em 11/11/2019 - 23:00 | Atualizado em 12/11/2019 - 17:38
Encontro em hotel na Barra da Tijuca reuniiu representantes do setor de gastronomia e da Prefeitura em busca de medidas para alavancar a geração de empregos. Foto: Renata Belich / Prefeitura do RioEncontro em hotel na Barra da Tijuca reuniiu representantes do setor de gastronomia e da Prefeitura em busca de medidas para alavancar a geração de empregos. Foto: Renata Belich / Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, se reuniu nesta segunda-feira, 11 de novembro, com empresários do ramo de gastronomia e representantes da comissão especial da Câmara Municipal encarregada de tratar de questões relacionadas ao segmento. A comissão tem como finalidade discutir, alterar, aperfeiçoar e/ou implementar legislação atualizada de licenciamento de mesas e cadeiras em áreas públicas para bares, restaurantes, cervejarias e outras atividades econômicas afins no Município. Durante o encontro, num hotel na Barra da Tijuca, Zona Oeste, foram apresentadas as principais demandas do setor.

– Farei um decreto para criar um grupo de trabalho para estudarmos quais as medidas que podemos tomar, no Poder Executivo, para colaborar com o setor. Sabemos a importância dos bares e restaurantes para a cidade do Rio de Janeiro. Além disso, pretendo sancionar todos os avanços que forem aprovados na Câmara Municipal – anunciou Crivella.

Durante o encontro houve uma apresentação com alguns projetos de lei e legislações que podem auxiliar o setor da gastronomia a crescer e gerar mais empregos na cidade. O principal destaque foi o licenciamento de mesas e cadeiras nas calçadas da cidade e demais áreas da cidade. Empresários e legisladores acreditam que seja importante a atualização da legislação e que a autodeclaração é a melhor saída para o processo de liberação de mesas e cadeiras em calçadas e demais espaços, desde que seguindo um ordenamento.

A reunião ainda contou com representantes da Prefeitura que têm relação com o setor de  bares e restaurantes: o diretor-presidente da CET-Rio, Airton Aguiar; o secretário de Ordem Pública, Gutemberg Fonseca; o secretário de Cultura, Adolpho Konder; e servidores da Secretaria de Fazenda, responsável por licenciamento e fiscalização.

O presidente do SindRio, Fernando Blower, lembrou que o setor emprega mais de 100 mil pessoas diretamente e 500 mil indiretamente, além de movimentar R$ 9 bilhões na economia da cidade.

– O nosso pleito é pelo crescimento da cidade. Nossos negócios são bons para a segurança, pois leva as pessoas para as ruas de forma ordenada, sem falar do turismo e do primeiro emprego, pois somos grandes empregadores de jovens até 24 anos. Se tivermos mais mesas e cadeiras teremos que contratar mais pessoas. Não queremos tratamento especial, mas uma atenção para o nosso setor, que deseja crescer de forma ordenada – argumenta.