Etapa do mutirão de cirurgias ortopédicas supera meta em 65%

Publicado em 08/04/2019 - 10:23 | Atualizado em 09/04/2019 - 01:22
Mutirão ortopédico supera meta em 65% no fim de semanaMutirão ortopédico supera meta em 65% no fim de semana - Divulgação/Prefeitura do Rio

A 12ª etapa do mutirão de cirurgias ortopédicas, realizada pela Prefeitura do Rio neste fim de semana, atingiu um número 65% maior do que a meta estabelecida. Ao todo foram 99 procedimentos realizados durante o sábado e o domingo – são 39 cirurgias a mais que a meta de 60. Este foi o fim de semana com o maior número de cirurgias durante todo o período em que o mutirão vem sendo realizado.

Até o domingo, dia 7/4, o projeto lançado pelo prefeito Marcelo Crivella em janeiro realizou 911 cirurgias, quando a meta para o período era de 627. O projeto vem reduzindo o tempo de internação de casos menos complexos de ortopedia, que são atendimentos freqüentes nos hospitais, além de promover ampliação da resolução cirúrgica nos hospitais municipais participantes.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) também avançou no mutirão de otoplastia, o ‘Orelhinha Bonitinha’, que oferece intervenção estética para corrigir o que popularmente é chamado de “orelhas de abano”. Durante as duas últimas semanas, 36 pessoas já foram beneficiadas com a iniciativa, que segue em curso durante esta semana.

Mutirão Orelhinha Bonitinha é realizado em três hospitais

Mutirão de cirurgias ortopédicas supera meta em 65%
Desde janeiro, o mutirão já realizou 911 cirurgias – Divulgação/Prefeitura do Rio

As cirurgias do mutirão de otoplastia acontecem em três hospitais da rede própria municipal – Jesus, em Vila Isabel; Nossa Senhora do Loreto, na Ilha do Governador; e Barata Ribeiro, na Mangueira – e atende a pacientes que aguardam o procedimento no Sistema de Regulação (Sisreg) do município do Rio. Pessoas ainda não inscritas no Sisreg, mas com indicação para a cirurgia, devem procurar a sua unidade de Atenção Primária de referência (Clínica da Família ou Centro Municipal de Saúde) para avaliação e inserção no sistema.

Já o mutirão ortopédico é realizado em nove hospitais municipais: Salgado Filho, Miguel Couto, Souza Aguiar, Lourenço Jorge, Evandro Freire, Pedro II, Albert Schweitzer, Rocha Faria e Barata Ribeiro. Os casos abordados durante a ação são os considerados eletivos, ou seja, que não demandam intervenção de emergência. Pacientes com esses quadros normalmente passam alguns períodos internados. Por não serem casos de emergência, muitas vezes eles têm a cirurgia desmarcada devido à chegada de um trauma grave, que precisa ser levado imediatamente ao centro cirúrgico, sob risco de morte da vítima.

Leia também:

Mutirão ortopédico faz 724 cirurgias nas dez etapas e supera 42,8% do previsto

Prefeito lança mutirão de cirurgia para correção de orelhas em crianças e adultos