Cerimônia no Palácio 450 marca lançamento do Calendário Afro

Publicado em 18/03/2019 - 14:56 | Atualizado em 19/03/2019 - 14:12
Lançamento do Calendário Afro no Palácio 450Foto: Divulgação/Prefeitura do Rio

O Palácio 450, em Oswaldo Cruz, na Zona Norte do Rio, reuniu, no último sábado (16/03), lideranças sociais do movimento negro para o lançamento do calendário 2019 de ações da Roda de Conversa Afrodescendente. A ferramenta terá como objetivo estimular esses líderes a difundir em favelas e subúrbios cariocas as políticas públicas de inclusão da população negra, especialmente entre a parcela mais carente. A Roda de Conversa Afrodescendente visitará mensalmente um bairro da cidade.

Evento marca lançamento do Calendário Afro no Rio
Foto: Divulgação/Prefeitura do Rio

O secretário municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, João Mendes de Jesus, e o subsecretário de Direitos Humanos Gustavo Proença, além da presidente do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos do Negro (Comdedine-Rio), Fátima Malaquias, contaram com o apoio do prefeito Marcelo Crivella para o movimento.

O evento deste sábado foi marcado por apresentações dos cantores do Coro Voz do Rio, além do anúncio de ações como o Circuito Afro Carioca (que terá sua primeira edição sediada no Palácio 450) e Pólo EducAfro Rio, além do e o movimento Agentes de Direitos Afro, todos frutos de parceria da Prefeitura do Rio com grupos da sociedade civil que são referências em militância e projetos sociais em favelas.

Lançamento do Calendário Afro no Palácio 450
Foto: Divulgação/Prefeitura do Rio

O movimento foi idealizado pelo Conselho Municipal e Estadual de Defesa dos Direitos do Negro

O movimento foi idealizado pelo Conselho Municipal e Estadual de Defesa dos Direitos do Negro, em parceria técnica com a assessoria especial do Gabinete do prefeito Marcelo Crivella, e conta com apoio e organização da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (SMASDH).

Na avaliação da SMASDH, a Roda de Conversa é uma das formas mais eficazes de levar políticas públicas a uma parcela da população que, muitas vezes, desconhece essas iniciativas. Em 2018, a Roda garantiu benefícios diretos a negros cariocas, com cinco mil inscrições em diversos programas.

Lançamento do Calendário Afro no Palácio 450
Foto: Divulgação/Prefeitura do Rio