Bloco da Anitta arrasta 370 mil foliões. Carnaval prossegue no Rio. Veja ações de órgãos municipais

Publicado em 29/02/2020 - 18:14 | Atualizado
Bloco da Anitta fez a alegria de foliões no Centro: quase 400 mil pessoas. Foto: Fernando Maia / RioturBloco da Anitta fez a alegria de foliões no Centro: quase 400 mil pessoas. Foto: Fernando Maia / Riotur

Acabou o carnaval? Nada disso! Este sábado (29/02) foi de mais folia no Rio de Janeiro, com 20 desfiles de blocos e milhares de pessoas nas ruas para celebrar a alegria. Pela manhã, mesmo com previsão de chuva, 370 mil pessoas curtiram o Bloco da Anitta, no Centro, ao som de funk e de sucessos da cantora. Na Lapa, o Quizomba apresentou o tema sustentabilidade e arrastou 60 mil pessoas. Outros blocos desfilam por diversos bairros. No Leme, a atração é o Mulheres de Chico. Logo mais, na Avenida Marquês de Sapucaí, seis escolas de samba vão encantar novamente a plateia, no Desfile das Campeãs do Grupo Especial. Tem também o Carnaval do Povo, com escolas que desfilam na Intendente Magalhães, e shows de Dilsinho e Leandro Sapucaí no Terreirão do Samba. No domingo tem Monobloco e mais 15 atrações, para encerrar as comemorações de Momo.

A Prefeitura do Rio segue trabalhando para garantir o bom funcionamento dos serviços municipais e a tranquilidade de turistas e moradores da cidade. Confira as principais ações:

Limpeza urbana

A Comlurb tem ao todo, neste sábado, cerca de mil garis em blocos e no Sambódromo. O balanço sobre o montante de lixo retirado está sendo concluído. No Bloco da Anitta, equipes do Lixo Zero emitiram 152 multas, sendo 150 para pessoas flagradas urinando em via pública (R$ 607,54 cada), e duas por descarte de pequenos resíduos jogados no chão (R$ 221,75 cada). Com isso, chega a 1.073 o número de infrações desde o pré-carnaval (1.015 por urina em local impróprio e 58 por descarte irregular).

Nos chamados superblocos, como o da Anitta, são 260 garis, 600 contêineres e 16 veículos e equipamentos. Nos demais, com público estimado de até 80 mil, atuam 65 garis, 250 contêineres e seis veículos e equipamentos. A manutenção é realizada antes, durante e após a passagem de cada bloco, incluindo a “limpeza modo arrastão”. As vias são lavadas com água de reuso. Neste fim de semana de blocos, equipes do Lixo Zero, formada no total por 110 agentes, também seguem nas ruas.

Na Passarela do Samba, à noite e durante a madrugada, até 485 trabalharão com apoio de 37 veículos, entre caminhões compactadores, basculantes e minivarredeiras, antes, durante e após o Desfile das Campeãs. Para a coleta seletiva foi selecionada uma equipe de 20 garis, que vai trabalhar com o apoio de dois caminhões coletores. Os sete postos de saúde do Sambódromo contarão com oito garis de limpeza hospitalar. Serão 1 mil contêineres para o descarte correto de lixo pelo público. Na área externa do Sambódromo e do Terreirão, o trabalho de limpeza será feito por até 142 garis, com o auxílio de 21 caminhões, entre compactadores, basculantes e pipa, para lavagem das vias com água de reuso. No desfile na Intendente Magalhães, a limpeza é feita por 60 garis, com apoio de quatro caminhões, entre basculantes, compactadores e pipa. São 70 contêineres para o descarte correto do lixo.

Saúde

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) fez 41 atendimentos e 19 remoções de pacientes para hospitais da rede municipal pela manhã, nos dois postos médicos montados no Centro para atender foliões do carnaval de rua. Os postos funcionaram no Largo da Carioca e na Praça Ana Amélia, na região que teve o Bloco da Anitta como principal no horário. As principais causas de atendimento foram intoxicação alcoólica e traumas.

Durante o desfile das escolas de samba campeãs do Grupo Especial, a Secretaria Municipal de Saúde vai operar sete postos médicos no Sambódromo. Eles funcionarão de 18h30 até o fim do evento. Além disso, a SMS fará vacinação contra o sarampo no estande da Vigilância Sanitária, localizado no Setor 7. O posto de vacinação funcionará das 17h às 23h.

Vigilância Sanitária

Desde as 17h, equipes da Vigilância Sanitária estão no Sambódromo para mais inspeções. Os técnicos conferem se os estabelecimentos apresentam irregularidades e se cumprem exigências sanitárias. A equipe vai também promover ações educativas no estande que a Vigilância Sanitária mantém pelo terceiro ano consecutivo no Setor 7. Em cinco dias de carnaval (de 21 a 25 de fevereiro), 73 técnicos fiscalizaram o Sambódromo e entorno (incluindo Terreirão, Presidente Vargas e Terreirinho). No período, foram feitas 387 inspeções, com 118 multas. Somente na área da Passarela do Samba foram 306 vistorias, com 49 infrações, a maioria por falta de licença sanitária.

Ordenamento urbano e trânsito

A Guarda Municipal do Rio atuou com cerca de 600 agentes no ordenamento urbano e no controle e na fiscalização do trânsito, em apoio aos diversos blocos de carnaval que desfilaram neste sábado. No auxílio à Polícia Militar, a GM atuou nos 23 bloqueios feitos com grades, impedindo a entrada de ambulantes não cadastrados, garrafas de vidros e outros objetos proibidos.

Para o desfile das Campeãs, o esquema de trânsito montado pela CET-Rio começou às 22h de sexta (28/02). A operação conta com 260 agentes, dez reboques para desobstrução de vias, 20 motocicletas e 12 veículos operacionais, além de 18 painéis de mensagens variáveis entre fixos e móveis para informar sobre condições do tráfego. O Centro de Operações (COR) da Prefeitura monitora toda a área do evento com 60 câmeras.

A Coordenadoria de Fiscalização de Estacionamentos e Reboques (Cfer), vinculada à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), removeu, até 17h deste sábado, 256 veículos em toda a cidade. Do total, 25 remoções ocorreram em áreas de passagem de blocos e entorno do Sambódromo. Desde sexta (21/02), na Operação Carnaval, foram 2.420 automóveis rebocados: 623 em pontos de folia. O órgão atua com 40 reboques em regiões estratégicas e no atendimento ao canal 1746.

Blocos não autorizados

A Secretaria de Eventos continua registrando os blocos que desfilam sem a autorização da Riotur. Neste sábado, até o fim da tarde, dois tinham sido flagrados: um na Praça Mauá e outro em Santa Teresa. O trabalho posterior é o de identificação dos responsáveis pelos blocos. Eles serão multados pela Comlurb, de acordo com a quantidade de lixo recolhida.

Fiscalização no comércio de rua

A Subsecretaria de Licenciamento, Fiscalização e Controle Urbano, da Secretaria Municipal de Fazenda, realizou operação de ordenamento em diversos blocos de carnaval neste sábado. A Coordenadoria de Controle Urbano (CCU) apreendeu três credenciais de promotores de venda não cadastrados pela Dream Factory no bloco Bafafá. As ações se estenderam ao bloco da Anita e resultaram na apreensão de 1.371 itens em situação irregular (bebidas, botijões de gás, equipamentos eletrônicos e 42 kg de alimentos perecíveis).

A Coordenadoria de Licenciamento e Fiscalização (CLF) também atuou nos principais blocos do Centro e da Zona Sul. O foco foi na fiscalização de publicidade não autorizada e de marketing de emboscada, que ocorre quando empresas fazem ações promocionais sem autorização, valendo-se das aglomerações dos blocos. Foram identificadas publicidades e ações promocionais irregulares nos blocos da Anita, Bafafá, Quizomba, Chulé de Santa e Se Essa Rua Fosse Minha.

Transportes

Fiscais da Secretaria Municipal de Transportes (SMTR) vistoriaram, até 14h deste sábado, 35 veículos no entorno da Rodoviária Novo Rio e do Píer Mauá, Zona Portuária. Ao todo,12 multas foram aplicadas por estacionamento em local proibido ou irregular e por uso de celular ao volante, entre outras irregularidades. No Desfile das Campeãs, as ações voltarão a ser intensificadas na região do Sambódromo. Um efetivo de dez agentes, com o suporte de três viaturas, vai atuar nos bolsões no entorno da Sapucaí e realizar apoio itinerante, para verificar os serviços de táxis, transporte por aplicativo e fretamento, principalmente.

Assistência Social

A equipe da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos atuou no Bloco da Anitta com profissionais do Sistema Único de Assistência Social. Foram feitas 448 abordagens com material de divulgação de campanhas como combate ao trabalho infantil e à exploração sexual, proteção da criança e do adolescente e não importunação sexual de mulheres. Técnicos fizeram a identificação com pulseiras de 233 menores, com orientações aos pais.