Prefeitura realiza nova operação para verificar marcações de orientação aos passageiros no piso dos ônibus

Publicado em 10/07/2020 - 20:22 | Atualizado
Fiscais aplicaram 81 multas durante ações nesta sexta-feira, 10/07. Foto: Divulgação

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Transportes, segue com as ações de fiscalização para verificar o cumprimento da determinação de adesivar o piso dos ônibus, indicando a posição recomendada aos passageiros pelos órgãos de saúde. Fiscais estiveram nesta sexta-feira 10/07, em terminais e estações do BRT e em pontos estratégicos da cidade. Ao todo, 81 multas foram aplicadas, principalmente por ausência de indicação no piso e lotação.
A SMTR concedeu às empresas cinco dias úteis para se adequar à nova norma, prazo que expirou nesta quarta-feira (8/7). Em caso de descumprimento, o consórcio responsável fica sujeito à multa de R$ 924,38 por veículo flagrado em desconformidade. Vale destacar que não há quantidade exata de passageiros em pé por veículo, já que há diferentes plantas de ônibus. O importante é respeitar o limite de dois passageiros por metro quadrado, seguindo as recomendações dos órgãos de saúde.

Nos terminais e estações de maior demanda do BRT, como Alvorada, Santa Cruz, Madureira, Mato Alto e Pingo D’Água, os agentes aplicaram 36 multas, sendo 11 por lotação indevida dos coletivos e nove por ausência de adesivo indicativo no piso. Já em outros pontos da cidade, como vias de Marechal Hermes, Campo Grande, Del Castilho, São Cristóvão e Centro, 45 autuações foram registradas por descumprimento das medidas adotadas pela Prefeitura para a contenção do novo coronavírus. Outras duas linhas foram multadas por cobrar valor da tarifa inferior ao permitido, sem autorização.

– Temos adotado medidas alinhadas às recomendações dos órgãos de saúde, como o uso obrigatório de máscara no transporte público e as marcações do piso dos coletivos para orientar os usuários, além de verificar a qualidade dos serviços prestados. E caso irregularidades sejam flagradas, aplicaremos nova multa, instrumento previsto que não podemos deixar de usar – comentou o secretário municipal de Transportes, Paulo Jobim.

O subsecretário de Transportes, Allan Borges, destacou a importância do reforço das ações da SMTR e fez um apelo para que a sociedade compreenda que é necessário ter união neste momento.

– Este é um momento delicado, e por isso devemos construir um ambiente de muita responsabilidade. Nosso objetivo, no final das contas, deve ser preservar a saúde dos motoristas de ônibus e dos usuários do transporte – concluiu.

Fiscalização reforçada

A secretaria tem atuado diariamente para acompanhar os serviços prestados e cobrar que os consórcios e o BRT, que já foram notificados, ampliem sua frota efetiva em circulação, de forma a se adequar e acompanhar o incremento gradativo da demanda em função das fases definidas no plano de retomada.

Desde o início das ações de combate ao novo coronavírus, a SMTR aplicou 3.281 multas ao BRT e aos consórcios que operam linhas de ônibus regulares, especialmente por lotação, inoperância de linhas e circulação com frota inferior ao permitido.

A fiscalização seguirá intensificada em terminais, garagens e nas ruas, em diferentes turnos, para garantir que as novas medidas sanitárias sejam cumpridas pelos operadores, além de orientar motoristas e usuários sobre as recomendações dos órgãos de saúde.

Skip to content