Prefeitura do Rio entrega mais 150 autonomias a taxistas

Publicado em 27/06/2019 - 13:58 | Atualizado em 26/07/2019 - 11:55
O taxista Pacífico José de Barros, de 60 anos, não conteve o choro ao falar da autonomia que ganhou. Fotos Maurício Val/Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, entregou mais 150 autonomias para taxistas no Palácio da Cidade, nesta quinta-feira, 27. As novas autonomias representam a reposição de metade da quantidade das que foram cassadas recentemente por falta de vistoria dos veículos. As demais aguardam o desfecho do processo administrativo e serão entregues em outra oportunidade. Ao todo, a gestão atual já entregou 1.450 autonomias. Crivella disse que sabe dos sacrifícios da categoria, por já ter pertencido a ela por dois anos quando jovem.

– Eu respeito muito vocês. Às vezes as pessoas não veem a luta de vocês, mas Deus vê.  É uma luta constante. Me lembro de uma vez que furou o pneu do táxi que eu dirigia com três passageiros dentro. Tive que trocar o pneu sob chuva e nenhum dos passageiros desceu para ajudar. Então, eu sei o que vocês enfrentam. Mas nós estamos no caminho certo, precisamos insistir, temos forças para trabalhar e colher bons frutos. Eu fui taxista, pagava diária, eu sei o quanto é duro pagar diária. Tenho certeza que essa autonomia vai ajudar a vocês. Nós vamos nos reerguer, vamos vencer essa crise. Tenham fé em Deus! O que a gente planta, a gente colhe.

Os beneficiados são auxiliares (homens e mulheres) com maior tempo de serviço como taxista. Em média, os motoristas aguardam há 20 anos na fila para receber o benefício.

Seguindo o estabelecido em decreto, do total de 150 autonomias entregues nesta quinta-feira, 10% são reservadas a motoristas com deficiência, 10% a mulheres e outros 10% a motoristas que tenham pessoas com deficiência como dependentes econômicos. Os taxistas com deficiência precisam apresentar, posteriormente, documentação que comprove sua condição.

André Leal e Luiz Fernandes Gonzaga, líderes do movimento ‘Liberacão, Autonomia Já!”. Foto: Mauricio Val/Prefeitura do Rio

Oséias Madeira, coordenador de Táxis da Secretaria Municipal de Transportes (SMTR), adiantou que mais autonomias serão entregues até o fim do ano.

A secretária de Transportes, Vírgínia Salerno, se emocionou ao se dirigir aos taxistas.

– Hoje é um dia muito feliz porque estamos distribuindo 150 autonomias, e vocês sabem que isso tem um significado extremamente importante. A Prefeitura já entregou 1.450 autonomias, isso é inédito, histórico. Motivo de muita alegria e comemoração – comentou Virgínia.

Os taxistas Sérgio Moreira e Lilian Gomes de Moura agradeceram ao  prefeito em nome dos colegas.

– Chorei copiosamente ao receber a notícia dessas autonomias. É um tesouro para nossas famílias – comparou Sérgio.

– O decreto do prefeito Marcelo Crivella nos permitiu estar aqui hoje (no Palácio da Cidade). Chegou o momento da nossa redenção na profissão – completou Lilian.

Pacífico José de Barros, de 60 anos, não conteve o choro ao falar da autonomia que ganhou.

– Acabou a escravidão. Só nós sabemos como é duro, cruel, ter que trabalhar até 18 horas por dia, para ter que pagar R$ 140,00 ao permissionário e rezar para levar pelo menos de R$ 10,00 a R$ 20,00 para casa. Agora posso realizar meu sonho de comprar um carro e tocar minha profissão sozinho – justificou Pacífico, que mora no Rocha e depende do táxi para sustentar também a esposa e um filho universitário de 22 anos.

A taxista Carla Moreno de Brito, de 42 anos, do Rio Comprido, mãe de duas filhos, de 7 e 15 anos, disse que a falta de autonomia a obriga a trabalhar também em sua outra função, a de técnica em enfermagem.

– Estava esperando ansiosa, quando recebi telefonema no domingo passado, da Secretaria Municipal de Transporte ( SMTR), comunicando esse verdadeiro presente para minha vida. Achei até que fosse uma pegadinha, pois não esperava que tinha gente da prefeitura trabalhando em pleno domingo – afirmou Carla.

Para André Leal, 38 anos, e Luiz Fernandes Gonzaga, 55, líderes do movimento ‘Liberacão, Autonomia Já!”, as concessões de permissões é a coroação de uma luta de 16 anos.

– Muitos dos 300 companheiros do movimento, chegaram a perder as esperanças antes dessa justa conquista, mas Crivella está transformando nosso esforço em vitória – resumiu André.

Vagner Monteiro, do Sindicato dos Taxistas Autônomos (STAM-RJ) ressaltou que a autonomia faz os taxistas terem mais dignidade na profissão.

– Mais que isso: reduz, inclusive, riscos de acidentes com mortos e feridos envolvendo os profissionais e passageiros, já que os taxistas passam a trabalhar menos e ganhar mais, com mais atenção ao trânsito, sem a necessidade de tanto desgaste para pagar patrões. Em décadas, só o governo Marcelo Crivella passou a dar realmente atenção para nossa categoria. Só o prefeito atual tem ouvido os apelos desesperados dos cerca de 20 mil taxistas que ainda clamam por autonomia. Aos poucos, a prefeitura está, finalmente, avançando nesse sentido – disse Vagner.

Presidente da Câmara dos Vereadores, Jorge Felipe frisou que o momento é de comemoração para a classe.

– É um prazer muito grande estar aqui acompanhando essa merecida festa, esse reconhecimento do poder público, para uma gloriosa categoria de trabalhadores, escravos de diárias, que agora vão se livrar dessas algemas –  afirmou.