Prefeitura do Rio assina acordo judicial para a melhoria do transporte feito por ônibus na cidade

Publicado em 20/05/2022 - 19:24 | Atualizado
Ônibus circula na cidade - Divulgação / Prefeitura do Rio

Após quatro audiências de mediação realizadas na 8º Vara de Fazenda Pública, no TJRJ, a Prefeitura do Rio, as empresas de ônibus e o Ministério Público do Estado firmaram nesta sexta-feira (20/05) um acordo judicial que vai possibilitar melhorias no transporte de ônibus da cidade. Após um longo período de tratativas, necessário para que fosse alcançada a segurança jurídica do acordo, a Prefeitura garantiu a manutenção do valor da passagem, mediante pagamento de subsídio às empresas de ônibus e reduziu o atual contrato de concessão, entre outras medidas. Esse acordo será válido de junho a dezembro de 2022, e será readequado em janeiro de 2023.

Conheça abaixo os principais itens do acordo assinado entre as partes e homologado pela juíza Alessandra Tufesson:

Manutenção do valor da passagem – Não haverá aumento do valor da passagem para os passageiros. Para que o valor atual de R$ 4,05 seja mantido, o município vai subsidiar o sistema. Além da receita da tarifa paga pelos passageiros, os consórcios irão receber um valor adicional pelo serviço efetivamente prestado com base no quilometro rodado.

Sistema de pagamento do subsídio – O município vai atestar a quilometragem rodada por meio de GPS de forma transparente e disponível ao público. As linhas que não cumprirem a quilometragem mínima exigida pela Prefeitura não receberão o pagamento do subsídio;

BRT e Bilhetagem Digital – Os consórcios renunciam a qualquer pretensão de retomada da operação do BRT e a participação na licitação da nova bilhetagem digital. Caso a Riocard, atual gestora, participe da licitação, o acordo é imediatamente encerrado.

Redução do contrato de concessão – O prazo de validade do contrato de concessão do sistema de ônibus, que se estendia até 2030, foi reduzido em dois anos e permanecerá vigente até 2028.

  • 20 de maio de 2022