BRT Transoeste tem operação interrompida neste fim de semana por causa de coronavírus

Publicado em 20/03/2020 - 19:38 | Atualizado em 20/03/2020 - 20:51
Estação do BRT Transoeste. Foto: Divulgação/Prefeitura do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, anunciou nesta sexta-feira (20/03) que vai fechar o serviço do BRT Transoeste neste fim de semana. A medida é para evitar aglomerações nesses veículos e a propagação do coronavírus na população.  Como houve menos circulação de passageiros nos BRTs Transcarioca e na Transolímpica, tais corredores seguem funcionando.

O prefeito anunciou também uma adequação na frota operante do sistema: vai destinar na próxima segunda-feira (23/03) 15 ônibus da frota do corredor Transolímpico para reforçar o serviço no Transoeste, onde a demanda é significativamente maior.

– Ontem, nós tomamos diversas medidas para evitar que os passageiros entrassem em pé, aglomerados. Infelizmente, não surtiram efeito no Transoeste, que será fechado neste fim de semana.  A Câmara de Vereadores ainda precisa votar a mudança na escala da Guarda Municipal  (de 12 horas por 60 horas para 12 horas por 36 horas). Precisamos de mais guardas fiscalizando – declarou. – A gente não pode correr o risco de ter pessoas em pé, aglomeradas. Isso pode causar um avanço muito forte da doença – completou.
Aglomerações preocupam

Crivella destacou a importância de se evitar aglomerações:

– Todos os eventos foram cancelados, inclusive casamentos. As casas de festas também estão fechadas. Não podemos ter aglomerações de forma alguma neste momento na cidade do Rio de Janeiro.

Transporte intermunicipal

O prefeito disse que fez um apelo ao governador Wilson Witzel para que ele pudesse permitir que o transporte intermunicipal circule, mas sem pessoas em pé. Muitos funcionários do Rio usam o transporte intermunicipal. Se suspende, eles vêm em vans, trens e pode haver superlotação. Não podemos arriscar de ter pessoas em pé nos ônibus – alertou.

A solidariedade do carioca

O prefeito chamou atenção ainda para a solidariedade demonstrada pela população nos últimos dias:

– O Rio de Janeiro tem mostrado espírito público. O presidente da Ambev está produzindo álcool gel e cedendo. Além disso, 110 mil pessoas acessaram o site da Secretaria de Educação para dar aula a crianças. As manifestações têm sido extraordinárias – disse Crivella, que enfatizou a importância do isolamento: – Quero dizer a esses cariocas que eles estão prestando papel extraordinário para a população do Rio de Janeiro. Eles não estão só se guardando, estão guardando todos os seus irmãos.

Medidas duras, mas necessárias

Para o prefeito, as medidas tomadas e o esforço da população vêm impedindo o aumento desenfreado do coronavírus:
– Nossa crise começou no dia 7 de março. Estávamos esperando para este sábado (21/03) 220 casos detectados na rede municipal. Hoje eu tenho 67. Não sei quanto teremos amanhã, mas será menos de 220. O que significa que não vamos tornar esse número dez vezes maior nesses primeiros sete dias. Mas seguimos em alerta e prontos a agir.