Prefeitura realiza mutirões cirúrgicos no fim de semana

Publicado em 01/04/2019 - 10:01 | Atualizado
  • Início/
  • /
  • Prefeitura realiza mutirões cirúrgicos no fim de semana
Mutirão de cirurgias ortopédicas

Os mutirões de otoplastia – correção estética nas orelhas – e ortopedia foram um sucesso neste final de semana. Ao todo, onze hospitais foram os responsáveis pelas cirurgias. A novidade ficou por conta do ‘Orelhinha Bonitinha’, mutirão iniciado neste sábado (30/03) pela Prefeitura do Rio e que realizou 25 cirurgias. Este foi o quinto mutirão de cirurgia da gestão do prefeito Marcelo Crivella.

A otoplastia, impacta positivamente na vida de crianças e adultos que possuem o que denomina-se popularmente de “orelha de abano”. A meta da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) é atender a todos os pacientes que aguardam o procedimento no Sistema de Regulação (SISREG) do município do Rio.

Mutirão de otoplastia no Hospital Municipal Nossa Senhora do Loreto
Crédito: Mariana Ramos

– Essa cirurgia é um procedimento considerado simples, mas com grande impacto na vida das pessoas. Temos relatos de que muitas crianças acabam sofrendo o bullying e o isolamento social, o que é muito ruim. A saúde continua sendo uma prioridade do prefeito Marcelo Crivella que teve a ideia de tratar a questão de uma forma séria e consciente, reduzindo o sofrimento dessas pessoas por causa de uma característica física que pode ser modificada.  Há casos mais graves em que esses pacientes chegam até a desenvolver problemas psiquiátricos – destaca a secretária municipal de Saúde, Beatriz Busch.

 

Em nove hospitais, 88 cirurgias de ortopedia

Neste final de semana ocorreu também a 11 ªetapa do mutirão de ortopedia. No total foram 88 cirurgias em nove hospitais da rede municipal. A ação acontece sempre aos sábados e domingos e é realizada por equipes extras ao plantão, sem interferência nas cirurgias de emergência, que acontecem normalmente.

O destaque do final de semana ficou por conta do Hospital Municipal Barata Ribeiro, que não costuma usar o centro cirúrgico nos fins de semana – já que não é uma unidade de emergência – e realizou 20 cirurgias entre sábado e domingo: 12 de correção de orelhas e 8 de ortopedia.

Em quatro mutirões anteriores, mais de 28 mil operados

Nos quatro mutirões cirúrgicos anteriores, mais de 28 mil pacientes foram operados. Isso significa que, em quase 27 meses de governo, mais de mil pessoas passaram por rocedimentos a cada mês. Com continuidade das cirurgias ortopédicas e o início das otoplastias, a prefeitura terá, pela primeira vez na cidade, dois mutirões cirúrgicos ao mesmo tempo.

As cirurgias do mutirão de otoplastia ocorreram em três hospitais da rede própria municipal – Jesus, em Vila Isabel; Nossa Senhora do Loreto, na Ilha do Governador; e Barata Ribeiro, na Mangueira, todos na Zona Norte. Pessoas ainda não inscritas no Sisreg, mas com indicação para a cirurgia, devem procurar a sua unidade de Atenção Primária de referência (clínica da família ou centro municipal de saúde) para avaliação e inserção no sistema. É importante esclarecer que a cirurgia só deve ser feita em pacientes a partir dos 7 anos de idade, quando as orelhas já estão completamente formadas.

A cirurgia é um procedimento simples, que dura em torno de uma hora e o tempo de internação é de 24 horas em média.

Outros mutirões:

O primeiro mutirão aconteceu logo no início da gestão, para agilizar as filas cirúrgicas internas dos hospitais. Entre o fim de janeiro e março de 2017, foram 488 procedimentos, sempre nos fins de semana.

Outra ação foi o Corujão Carioca, com cirurgias eletivas realizadas no terceiro turno e nos fins de semana. Realizado de março a novembro de 2018, totalizou 8.018 cirurgias de hérnia, oftalmológicas, vasectomia e postectomia, que eram alguns dos procedimentos com maiores demandas na plataforma do Sisreg.

Já o mutirão de cirurgias de catarata, que começou em abril de 2018, foi uma das ações de maior sucesso. A meta inicial de 15 mil cirurgias, mas até dezembro foram realizados 19.195 procedimentos, incluindo rede própria municipal, hospitais universitários e clínicas privadas contratualizadas pelo SUS.

  • 1 de abril de 2019