Covid-19: idosos a partir de 65 anos já podem tomar a segunda dose de reforço

Publicado em 04/05/2022 - 11:08 | Atualizado em 04/05/2022 - 13:09
Idosos com 65 anos ou mais devem tomar a segunda dose de reforço contra a Covid-19 - Arquivo/Prefeitura do Rio

A partir desta quarta-feira (4/5), idosos com 65 anos ou mais devem tomar a segunda dose de reforço contra a Covid-19. O intervalo é de, pelo menos, quatro meses após a primeira dose de reforço.

Todas as pessoas com 5 anos ou mais podem receber a primeira dose.

As unidades seguem aplicando a segunda dose da vacina, considerando o intervalo a partir da data da primeira aplicação.

A aplicação da dose de reforço continua para pessoas com 18 anos ou mais que tomaram a segunda dose há pelo menos quatro meses.

Observações:

É possível antecipar a primeira dose de reforço até o intervalo mínimo de três meses em casos de viagem, problemas de saúde e outras questões pessoais.

O intervalo mínimo da segunda dose da Pfizer pediátrica é de 21 dias.

Pessoas com imunossupressão grave com 12 anos ou mais devem tomar uma terceira dose (dose adicional) oito semanas após a segunda dose, sendo o intervalo mínimo de quatro semanas. É necessário apresentar comprovação.

Pessoas com 18 anos ou mais que tenham imunossupressão e receberam três doses no esquema primário (duas doses e uma adicional) devem tomar uma nova dose com intervalo de quatro meses da dose adicional.

Devem procurar os postos para testagem pessoas com sintomas como febre, calafrio, tosse, coriza, dor de garganta, dor de cabeça e alterações no olfato e/ou paladar.

 

Encontre a unidade mais próxima: prefeitura.rio/ondeseratendido

Para mais informações, acesse: coronavirus.rio/vacina

 

 

  • 4 de maio de 2022