Vigilância oferece dez vagas para a Residência em Medicina Veterinária

Publicado em 17/11/2019 - 12:16 | Atualizado em 22/11/2019 - 17:34
Vigilância oferece dez vagas para a Residência em Medicina VeterináriaVigilância oferece dez vagas para a Residência em Medicina Veterinária

Inscrição para a terceira turma do único programa do Brasil com foco na área sanitária vai até a próxima quinta, 21

 

A Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses (Subvisa) oferece dez vagas para a terceira turma do Programa de Residência em Medicina Veterinária implantado há dois anos pela Prefeitura do Rio. Credenciado pelo Ministério da Educação, o curso é o único no Brasil com foco em vigilância sanitária e tem bolsa mensal de R$ 3.330,00 para 60 horas semanais por dois anos. As inscrições podem ser feitas até o próximo dia 21, por requerimento específico no site http://www.rio.rj.gov.br/web/portaldeconcursos, onde estão disponíveis o edital com orientações e os procedimentos necessários à inscrição.

 

A taxa é de R$ 150 e a prova está marcada para 15 de dezembro, com o resultado divulgado em 23 de janeiro de 2020 e início do programa previsto para 2 de março. Podem se inscrever médicos-veterinários sem limite de idade ou tempo de graduação, desde que sejam registrados no Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio de Janeiro (CRMV-RJ). Os selecionados vão atuar no Centro de Controle de Zoonoses Paulo Dacorso Filho, em Santa Cruz; no Instituto Municipal de Medicina Veterinária Jorge Vaitsman, em São Cristóvão; e na sede da Vigilância, na Rua do Lavradio, 180, na Lapa.

 

A seleção vai ampliar o programa inédito de residência profissional em medicina veterinária, lançado em janeiro de 2018 com a primeira turma de dez residentes que concluem o curso no início de 2020. A segunda turma segue por mais um ano. A residência integra a política de formação e educação permanente da Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses, que integra a estrutura da Secretaria Municipal de Saúde. Os residentes passam por diversos setores da subsecretaria, como a clínica médica, laboratórios e centro cirúrgico, atuando na castração e chipagem dos animais.

 

Ampliação dos serviços – Nos últimos dois anos, além do Programa de Residência em Medicina Veterinária em Vigilância Sanitária (única do país) que ganhou a segunda turma no início de 2019, a Subvisa ampliou uma série de serviços. Um deles é a castração oferecida gratuitamente à população, que teve um crescimento de mais de 600%, saindo das 2.596 cirurgias ralizadas em 2016, último ano do governo passado, para 3.547 em 2017, mais 4.431 em 2018 e mais de oito mil agora em 2019. Entre outras importantes conquistas, a Vigilância teve dois processos para a contratação de 45 médicos-veterinários e o concurso público (o primeiro dos últimos 20 anos) para 58 vagas que está em andamento.

 

– Nossa residência é uma modalidade de pós-graduação voltada, em especial, para os recém-formados, com treinamento profissional supervisionado em nossas unidades de zoonoses em tempo integral. O principal objetivo é capacitar esse profissional que passa cinco anos na graduação, mas precisa da prática para se estabelecer no mercado de trabalho e atuar até mesmo no setor público – explica a subsecretária de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses, médica-veterinária Márcia Rolim que ingressou na Prefeitura há quase 20 anos, no último concurso público realizado para a área.