Prefeitura cria grupo de trabalho para atualizar regras das feiras orgânicas

Publicado em 29/06/2020 - 21:01 | Atualizado
O Circuito Carioca de Feiras Orgânicas, promovido pela SMDEI, já existe desde 2010. Crédito: Divulgação / Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Emprego e Inovação (SMDEI), criou um Grupo de Trabalho (GT) para dialogar sobre a governança e o modelo participativo de gestão no Circuito Carioca de Feiras Orgânicas. Composto por oito pessoas, com integrantes da Secretaria e representantes do Circuito, entes federados e a sociedade civil, o GT tem o objetivo principal de atualizar a legislação que, desde 2014, não é revista.

Para o subsecretário de Desenvolvimento da SMDEI, Edu Nascimento, a iniciativa vai garantir uma melhoria importante para a classe.
– Nos tempos de hoje, para superarmos essa crise, é fundamental que pontes sejam erguidas para o diálogo, que será o melhor caminho para construirmos, com solidez, os pilares da reorganização do setor orgânico carioca, importante iniciativa de oferta de alimentação saudável e desenvolvimento econômico sustentável em nossa cidade, explica o subsecretário de Desenvolvimento da SMDEI.

O conjunto de Feiras Orgânicas gera trabalho e renda por meio do consumo de produtos mais saudáveis e sustentáveis, e reúne mais de 200 pontos de venda e consumo de produtos certificados. Trabalhando para oferecer produtos orgânicos à população de maneira direta e por valores mais acessíveis, o Circuito reúne produtores do setor orgânico em feiras localizadas em diversos bairros da cidade.

Vida Saudável
O Circuito Carioca de Feiras Orgânicas, promovido pela SMDEI, já existe desde 2010 – a primeira feira surgiu na Glória. Ele é uma parceria com agricultores familiares certificados e associados à Associação de Agricultores Biológicos do Estado do Rio (Abio), à ONG Essência Vital e à Rede Carioca de Agricultura Urbana.

Nelas são oferecidos alimentos produzidos de acordo com normas de certificação estabelecidas pelo Governo Federal, vendidos pelo próprio produtor, sem intermediação. Isso permite preços justos para produtores e consumidores, de acordo com os organizadores. Os cariocas têm mais de 80 feiras orgânicas para frequentar por mês.

Há uma diversidade grande de produtos. Além de frutas, verduras e legumes, há opções de pães, biscoitos, sucos, bolos, palmito, cogumelos, brotos, ovos caipiras, queijos, geleias e mel, cultivados por produtores de vários municípios fluminenses.
As feiras acontecem, semanalmente, nos seguintes bairros: Ipanema, Laranjeiras, Flamengo, Leblon, Glória, Cidade Nova, Copacabana, Jardim Botânico, Botafogo, Leme, Gávea e Urca, Freguesia, Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes, Olaria, Tijuca e Grajaú e Ilha do Governador.

Onde estão as feiras

Última terça-feira do mês, das 9h às 14h
Centro Administrativo São Sebastião (Cass) (Rua Afonso Cavalcanti 455 – Cidade Nova

Terças-feiras (das 7h às 13h)
Ipanema – Praça Nossa Senhora da Paz
Laranjeiras – Praça Jardim Laranjeiras
Flamengo – Praça José de Alencar
Barra da Tijuca – Praça do Ó

Quintas-feiras (das 7h às 13h)
Leblon – Praça Antero de Quental
Barra da Tijuca – Praça General Santander
Tijuca – Praça Afonso Pena
Ipanema – Praça General Osório

Sábados (das 7h às 13h)
Glória – Rua do Russel
Copacabana – Praça Edmundo Bittencourt)
Jardim Botânico – Praça da Igreja São José da Lagoa
Botafogo – Rua Muniz Barreto (esquina com Rua São Clemente)
Freguesia – Praça Professora Camisão
Tijuca – Praça Xavier de Brito
Olaria – Praça Marechal Maurício Cardoso
Ilha do Governador – Praça Jerusalém – Jardim Guanabara
Leme – Praça Almirante Júlio de Noronha
Gávea – Praça Santos Dumont
Urca – Praça Cacilda Becker
Grajaú – Praça Edmundo Rêgo
Recreio dos Bandeirantes – Praça Restier Gonçalves

Quer uma feira perto de você?
Para pedir uma feira orgânica em seu bairro, o morador deve recorrer inicialmente à associação de moradores, que deverá fazer uma solicitação formal à Prefeitura do Rio de Janeiro.